Tobias Barreto

Filósofo e poeta brasileiro, Tobias Barreto de Meneses nasceu a 7 de junho de 1839, em Campos, e morreu a 26 de junho de 1889, no Recife. Entrou para o Seminário da Baía, mas abandonou-o no mesmo dia em que entrou. Frequentou, então, o curso de Direito na Faculdade de Direito do Recife, tendo-o terminado em 1869 e começado a exercer a profissão de advogado. Exerceu depois o magistério na Faculdade onde se formara.
É influenciado por Haeckel, Eduardo Hartmann, Shopenhauer e por Kant, de quem recebe a ideia de que a filosofia se deve debruçar sobre a teoria do conhecimento, particularmente no que diz respeito à ciência, quer dizer, a filosofia seria sobretudo uma metafísica, mas entendida no sentido estrito de que se ocuparia da fundamentação das diferentes ciências.
Tobias Barreto é o iniciador do movimento filosófico brasileiro conhecido pelo nome de culturalismo, que se viria a desenvolver amplamente. O culturalismo era, inicialmente, um movimento que pretendia estudar filosoficamente o homem, sobretudo nas áreas da moral e do direito. Mais tarde, já sem Tobias Barreto, este movimento sofreu uma inflexão no sentido da sociologia opondo-se à ideia de que a física newtoniana lhe poderia servir de modelo.
Como poeta, Tobias Barreto é considerado um dos representantes do condoreirismo, que é um movimento poético político surgido no Recife na década de sessenta do século XIX, que se caracteriza pelo seu patriotismo romântico que defendia ideais como a igualdade e a abolição da escravatura.
Como referenciar: Tobias Barreto in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-24 07:22:00]. Disponível na Internet: