Tom Waits

Cantor, ator e compositor norte-americano, de nome completo Thomas Alan Waits, nasceu a 7 de dezembro de 1949, em Pomona, Califórnia. Enquanto criança, aprendeu a tocar piano sozinho, recebendo grande influência de artistas como Bing Crosby, Cole Porter e Bob Dylan.
Conhecido pela sua voz grave e rouca, para a qual contribuiu a relação próxima com o álcool, tem repartido pelo cinema e pela música uma carreira aclamada pela crítica, mas cujo reconhecimento não se traduz nas tabelas de vendas.
Nos primeiros anos da década de 70, começou por colaborar com vários artistas, nomeadamente Frank Zappa e John Hammond, atuando nas primeiras partes dos seus concertos. Editou o primeiro álbum em 1973, Closing Time, que incluiu o tema "Ol' 55". Os seus trabalhos seguintes seduziram a crítica, nomeadamente The Heart Of Saturday Night (1974), Small Change (1976), Swordfishtrombones (1983), Raindogs (1985), Bone Machine (1992), que ganhou o Grammy na categoria de Música Alternativa, The Black Rider (1993), Beautiful Maladies (1998) e Mule Variations (1999).
A sua dedicação ao cinema, quer como ator, quer como compositor de bandas sonoras, teve início em finais dos anos 70, quando se estreou em Paradise Alley (1978), filme para o qual também compôs algumas canções. Entre as suas aparições mais relevantes estão Rumble Fish (Juventude Inquieta, 1983) e The Outsiders (Os Marginais, 1983), The Cotton Club (1984), Down By Law (1986), The Fisher King (O Rei Pescador, 1991), Bram Stoker's Dracula (1992), Shortcuts (1993) e Mystery Men (1999).
Fez a sua estreia no teatro, na peça musical Frank's Wild Tears (1986), que escreveu com Kathleen Brennan, sua mulher. Esta peça deu origem a um álbum. Compôs música e letra para as peças de teatro The Black Rider (1990) e Alice (1992).
Como compositor, foi responsável pela banda sonora de One From The Heart (Do Fundo Do Coração, 1982), de Francis Ford Coppola. Este trabalho proporcionou-lhe uma nomeação para os Óscars da Academia. Outras participações em música para filmes foram On The Nickel (1980), Night On Earth (1992), Georgia (1995), Smoke (Fumo, 1995), 12 Monkeys (Doze Macacos, 1995), Dead Man Walking (A Última Caminhada, 1996), Basquiat (1996), The End Of Violence (1997), Fight Club (Clube de Combate,1997), The Perfect Storm (A Tempestade, 2000), Pollock, 2000 e Shrek 2, 2004, onde, pela voz do Capitão Gancho, canta o tema "Little Drop of Poison".
Depois de um período de ausência, Tom Waits voltou às gravações e foi lançado o disco Alice (2002). Este álbum registou momentos ainda não editados de uma tournée europeia, subliminarmente inspirada em Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. O conceito base deste registo mantém a tónica na desolação, nas melodias da solidão e na confusão lúgubre presente nas raízes do coração humano, que sempre serviram de base ao trabalho de Tom Waits. Lançado em simultâneo com Alice, surgiu um outro registo, de título Blood Money. Este disco reuniu 13 temas gravados em 1990, com Tom Waits em colaboração com a produtora Kathlenn Brennan e o dramaturgo Robert Wilson. Este trio já tinha trabalhado em conjunto no disco/espetáculo Alice. Em Blood Money, Tom Waits invoca a peça Woyzech (de Georg Buchner, 1837), que contava a história de um soldado alemão, levado à loucura por experiências médicas bizarras e pela infidelidade, que o levou a matar a sua amada. A peça registada neste disco parece uma coleção de canções refletoras de um perverso sentido de humor negro e de uma tendência pecaminosa, em cada lugar, celebrando o vazio de cada ser humano.
Como referenciar: Tom Waits in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-17 06:27:24]. Disponível na Internet: