Tommaso Campanella

Pensador italiano (1568-1639). Religioso pertencente à ordem dominicana, dedicou-se aos estudos filosóficos, orientando-se pelo pensamento de Aristóteles.

Procurou conciliar o humanismo renascentista com a teologia católica romana. Considerava o Papa o chefe natural do Cristianismo. Por isso, entendia que todos os homens e todos os poderes constituídos lhe deviam reconhecimento.
Foi várias vezes preso pela sua maneira de pensar. Acabou por se refugiar em França, onde reuniu bastantes admiradores, incluindo Richelieu e Luís XIII.

As suas obras principais são De regimine Ecclesiae, De regno Dei e Civitas Solis (A Cidade do Sol, escrita enquanto se encontrava preso pela Inquisição espanhola (1599-1626)). Dedicou-se também à poesia.
Como referenciar: Tommaso Campanella in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-18 04:01:35]. Disponível na Internet: