Torre Einstein

O edifício do Instituto de Astrofísica de Potsdam (cidade vizinha de Berlim), também conhecido por Einsteinturm ou Torre Einstein foi encomendado a Erich Mendelsohn pela Fundação Einstein em 1921.

A fundação pretendia construir um complexo laboratorial dotado de telescópio onde pudesse realizar pesquisas astrofísicas, com base em estudos do fenómeno espetro-analítico, que confirmassem a teoria da relatividade. Desta forma, elaborou um programa preciso para o edifício, onde imperavam requisitos de ordem técnica e científica. Apesar deste rigor programático, o arquiteto teve grande liberdade conceptual, encontrando oportunidade para pôr em prática os seus desenhos de arquiteturas fantásticas de carácter biomórfico, desenvolvidas desde 1914.

O edifício organiza-se segundo um eixo longitudinal de simetria. A este contrapõe-se o sentido ascendente introduzido pela torre que contém o telescópio. Os raios provenientes de fontes cósmicas captados pelo telescópio são refletidos pelo coleóstato da cúpula até ao laboratório (que se localiza num piso subterrâneo) onde, através de um espelho, se projetam sobre os aparelhos espectográficos que fazem medições comparadas.

As superfícies das fachadas são modeladas de maneira a obter-se uma forma final de grande vigor plástico, dinamismo e continuidade volumétrica que, partindo do forte envasamento, se solta num gesto antropomórfico e parece movimentar-se em direção à atmosfera. Um trabalho de sentido claramente escultórico que explora os conceitos de fluidez e de massa e de relação entre esta e a energia, contidos nas novas teorias físicas.

Apesar da radicalidade da sua linguagem, que retira das capacidades construtivas do betão armado o carácter de ductilidade e dinâmica volumétrica, verificou-se que seria muito caro erguer a torre neste material. Assim, optou-se por um sistema de construção tradicional que utilizava o tijolo, devidamente revestido por reboco pintado. A Torre Einstein começou a funcionar em 1924. O rigor da resposta funcional permite que ainda se mantenha em atividade.

Mendelsohn ficaria famoso com a construção da Torre Einstein. Considerada um dos exemplos máximos da linguagem expressionista, a sua exuberância plástica que entende a forma como um fim em si mesmo coloca-a conceptualmente nos antípodas do movimento cubista que ganhava terreno nessa altura. Culmina as pesquisas contidas em algumas obras do espanhol Antoni Gaudí, como a Casa Milá de 1910 ou os trabalhos de sentido vernacular dos expressionistas holandeses Eijbink e Snellbrand e antecipa outras manifestações de especial vigor formal como os projetos de Saarinen ou a capela de Notre-Dame de Ronchamp de Le Corbusier.
Como referenciar: Porto Editora – Torre Einstein na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-25 22:22:30]. Disponível em