Tratado sobre Armas Nucleares de Médio Alcance

A 8 de dezembro de 1987, o presidente norte-americano Ronald Reagan e o líder soviético Mikhail Gorbachev, reunidos em Washington, assinaram um tratado histórico com o objetivo de reduzir gradualmente o arsenal nuclear das duas nações. O tratado seria depois ratificado pelo Senado norte-americano e pelo Soviete Supremo.
As negociações entre representantes russos e norte-americanos tinham-se iniciado a 30 de novembro de 1981, em Genebra. Após muitos encontros entre representantes de alto nível dos dois países, a 19 de novembro de 1985, e pela primeira vez em seis anos, os líderes das duas maiores potências mundiais encontraram-se pessoalmente. Nesta cimeira, os dois estadistas concordaram em encontrar-se mais vezes, dando vários sinais de desanuviamento das relações Leste-Oeste.
O tratado de 1987 continha cláusulas verdadeiramente extraordinárias, se se tiver em conta o ambiente tenso e desconfiado que marcou a chamada Guerra Fria. Uma das condições dizia respeito à inspeção, no local, às bases de mísseis. Outra previa a verificação da destruição sistemática de mísseis específicos. Desta forma, o complexo acordo, que demorou seis anos a preparar e ao qual se haviam de seguir outros documentos com objetivos idênticos, pôs fim à ameaça nuclear entre as duas superpotências.
Como referenciar: Tratado sobre Armas Nucleares de Médio Alcance in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-13 19:45:21]. Disponível na Internet: