Treboniano Galo

Imperador romano, reinou entre 251 e 253 (ou 254) na época da "anarquia militar", tendo-se destacado pelos seus dotes de armas. Caio Víbio Treboniano Galo serviu o imperador Trajano Décio como general, que lhe confiou a superior missão estratégica de suster as violentas e devastadoras incursões que os Godos faziam na Trácia, região a nordeste da Grécia, entre 248 e 251. Depois da morte do imperador Décio no campo de batalha, no ano de 251, Treboniano logo foi aclamado imperador pelas legiões. Negociou de imediato um tratado de paz com os Godos, empreendendo de seguida o seu regresso a Roma.
Aqui passou a governar em conjunto com o filho de Décio, Hostiliano, proclamado Augusto, para além do seu próprio filho Volusiano, este como César. Apesar de anteriores sucessos com os Godos, estes acabaram por marcar o reinado de Treboniano Galo, já que logo em 252-253 repetiriam os ataques e mesmo invasões em vários pontos da fronteira nordeste do Império. Na região oriental verificaram-se igualmente enormes dificuldades, com a situação cada vez mais difícil no limes (fronteira), dada a forte pressão gótica. Na sequência desta forte pressão, outro fator precipitou o Império Romano para uma situação dramática: a funesta peste, que ceifou inúmeras vidas e debilitou as populações romanas.
Treboniano Galo ficou também famoso pelas suas perseguições aos Cristãos em 253, ano, todavia, em que tanto ele como o seu filho Volusiano morreriam na Itália Setentrional, em combate contra Emiliano, então candidato ao trono imperial.
Como referenciar: Treboniano Galo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 21:47:21]. Disponível na Internet: