tribologia

A tribologia constitui um vasto domínio científico-tecnológico que inclui os fenómenos do atrito e do desgaste de superfícies em contacto com movimento relativo, e a lubrificação, como forma de minimizar os efeitos daqueles fenómenos.
Mais genericamente a tribologia reagrupa o estudo da lubrificação, do atrito e do desgaste.
O nome tribologia surgiu em 1968, e deriva do grego tribos que significa atrito e logos que significa estudo, ciência ou palavra. Desde a pré-história que a tribologia tem sido objeto de estudo, tentando o homem dinamizar e/ou controlar o atrito. Desde a construção dos primeiros mecanismos, o homem procurou suprimir os desgastes e diminuir os atritos para desta força reduzir os esforços.
A tribologia como ciência só apareceu no final da década de sessenta uma vez que esta é uma ciência pluridisciplinar que necessita de ciências base como a Matemática, a Física, a Química e as Ciências aplicadas à Elasticidade, Plasticidade, Ciências dos Materiais, Mecânica dos Fluídos, entre outras. Foi necessário portanto, um longo trabalho até à obtenção de resultados.
Também só nas últimas décadas os desperdícios de energia foram contabilizados e contrariados. O atrito é o maior contribuinte para o desperdício de energia.
A tribologia tem por objetivo fazer funcionar as ligações existentes tanto nos sistemas vivos como nas máquinas. Esta deve fazer compreender os aspetos estáticos e dinâmicos dos contactos que existem em todos os domínios.
Como referenciar: tribologia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-01-27 20:40:16]. Disponível na Internet: