Triunfo do inverno (e do verão)

Representada ao rei D. João III, em Lisboa, aquando do nascimento da Infanta Isabel.

Personagens: Na primeira parte: inverno, Brisco, Juan Guijarro, Velha, Grumete, Marinheiro, Piloto, Gregório, Afonso, Gonçalo e três Sereias.
Na segunda parte: verão, Serra de Sintra, Forneira, Ferreiro e Infante.
Argumento: Representa-se uma festa que comemora o final do inverno e o início do verão (designação dada também à primavera naquele tempo), o ciclo da Natureza a que o Homem se deve submeter.
Na primeira parte, o inverno é encarnado por um pastor rude e poderoso, a quem toda a Natureza se submete. Durante uma conversa com outros pastores surge uma velha, que, por amor a um rapaz, teria de atravessar a montanha descalça. Segue-se uma fase de transição da infelicidade (inverno) para a felicidade (verão). O verão (primavera) transforma-se em estio (verão como o conhecemos), uma estação de calor e febres, que provoca as queixas de um Ferreiro e de uma Forneira.
A peça termina com conjunto de rapazes e de raparigas que chegam num carro onde é transportado um jardim destinado ao rei.
Como referenciar: Triunfo do inverno (e do verão) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-12 09:07:18]. Disponível na Internet: