Trofa

Aspetos Geográficos
O concelho da Trofa, do distrito do Porto, localiza-se na Região Norte (NUT II), no Ave (NUT III), e dista cerca de 20 km da cidade do Porto.
Trofa encontra-se rodeada a norte pelo concelho de Vila Nova de Famalicão, a este pelo de Santo Tirso, a sul pelo da Maia e a oeste pelo de Vila do Conde. Possui uma paisagem de terras férteis cultivadas, atravessadas por cursos de água, e fábricas de vários ramos industriais. Com uma área de 72,3 km2, compreende 8 freguesias: Alvarelhos, Santiago do Bougado, S. Martinho do Bougado, São Mamede do Coronado, São Romão do Coronado, Covelas, Guidões e Muro.
Em 2005, o concelho apresentava 38 693 habitantes.
O natural ou habitante de Trofa denomina-se trofense.

História e Monumentos
O povoamento deste concelho é muito antigo, remontando à Pré-História, como comprovam os vários legados arqueológicos existentes. São exemplos, a mamoa de Monte Grande e o castro da Idade do Ferro na freguesia de Alvarelhos.
O património monumental do concelho compreende: a capela de Santa Eufémia, em Alvarelhos; a Igreja Matriz de Santiago de Bougado; a capela de São Bartolomeu; a capela de Santa Eulália e a igreja matriz, em São Romão do Coronado; a capela de S. Pantaleão, em Muro; a Igreja de Nossa Senhora das Dores, em S. Martinho do Bougado; a igreja paroquial e capela de S. Gonçalo; o cruzeiro de Santa Bárbara, em Guidões; a capela de Espírito Santo em S. Mamede do Coronado; a igreja matriz e a capela de Bairro, em Santiago do Bougado.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Na freguesia de S. Mamede do Coronado existe uma feira semanal que tem lugar às quintas-feiras, no largo da capela do Espírito Santo. Anualmente realiza-se a Feira do Gado. No primeiro sábado de março é a vez da Grande Feira Anual da Trofa.
Nas várias freguesias do concelho ocorrem várias festas ao longo do ano: S. Cristóvão, a 25 de julho; S. Pantaleão, no domingo a seguir a 25 de julho, em Muro; S. Gonçalo, no penúltimo domingo de janeiro, em Covelas; S. João Batista, a 24 de junho em Guidões; Divino Espírito Santo, no domingo de Pentecostes, em S. Mamede do Coronado; Nossa Senhora de Fátima, S. Romão, S. Bartolomeu e Santa Eulália, em S. Romão do Coronado; Senhora do Desterro, no quarto domingo de abril, Senhora do Rosário, no quarto domingo de junho, Senhora da Livração, no segundo domingo de julho, Santiago, no último domingo de julho e S. Gens, no primeiro domingo de setembro, em Santiago do Bougado; Senhora das Dores, no terceiro domingo de agosto, em S. Martinho do Bougado; Santa Eufémia, no terceiro domingo de setembro, S. Roque, no último domingo de agosto, e a Festa do Senhor, na freguesia de Alvarelhos.
O feriado municipal é no dia 19 de novembro.
O artesanato do concelho compreende a marcenaria, a escultura de arte sacra, o fabrico de brinquedos em madeira, vassouras e escovas, cestaria, tapeçaria e tecelagem, existindo ainda mulheres que se dedicam ao fabrico de tecidos de lã em teares manuais.

Economia
A agricultura é uma atividade com tradição no concelho, predominando a produção de vinho verde, de milho, batata e a floricultura. A avicultura e a pecuária também estão presentes, possibilitando esta última a produção de leite. No entanto, o setor preponderante da economia da Trofa é a indústria, integrando unidades fabris dedicadas à metalomecânica, farmacêutica, têxteis e confeções, eletrónica e calçado. O setor extrativo engloba a extração e trabalho de mármores e de granitos polidos. A construção civil, o comércio e os serviços completam o quadro das principais atividades económicas do concelho.
Como referenciar: Trofa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-20 17:54:55]. Disponível na Internet: