ultraleve

Tudo começou nos anos 60, nos Estados Unidos, quando os investigadores da NASA criaram uma espécie de asa desdobrável com o objetivo de recuperar equipamento no espaço, nascia assim a asa delta. O passo seguinte foi o de adaptar um motor a essa asa, criando um aparelho voador com motor. O ultraleve começou a desenvolver-se a partir daí, afastando-se do voo livre (asa delta e parapente).
Os ultraleves da primeira geração continuam a ser os preferidos destes desportistas apesar de já existirem novos aviões com mais potência, menos ruidosos e que gastam menos combustível, como é o caso dos aparelhos de terceira geração, que permitem atingir 200 km/hora e são todos em alumínio ou fibra. Os aviões de segunda geração são todos fechados, também são construídos em tela e, apesar de terem um motor a dois tempos, podem atingir os 110 km/hora. Para qualquer um destes aviões descolar ou aterrar é necessária uma pista (independentemente do tipo de piso) com, pelo menos, 150 metros de comprimento, conforme está estipulado na lei.
Como referenciar: ultraleve in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-18 08:22:18]. Disponível na Internet: