Uma Thurman

Atriz norte-americana, Uma Karuna Thurman nasceu a 29 de abril de 1970, em Boston. Foi o seu pai, professor universitário de estudos budistas, quem lhe escolheu o nome de batismo igual ao da deusa hindu da Beleza e da Luz. Foi por influência de sua mãe, uma ex-modelo sueca, que Uma optou inicialmente por uma carreira de manequim, tendo chegado a desfilar em Paris e em Veneza. A sua fotogenia convenceu o realizador independente Peter Ily Huemer a convidá-la a protagonizar o filme Kiss Daddy Good Night (1987), que marcou a sua estreia em cinema, desempenhando o papel de uma jovem vamp que seduz e rouba homens. O seu filme seguinte foi a comédia medíocre Johnny Be Good (1988), que passou despercebida em termos comerciais. Foi o papel secundário de Cécille de Volanges em Dangerous Liaisons (Ligações Perigosas, 1988) e a leve atmosfera erótica que emprestou à sua personagem que possibilitaram a sua entrada nas grandes produções de Hollywood. Repetiu os papéis secundários em filmes como The Adventures of Baron Munchausen (A Fantástica Aventura do Barão, 1989) e Where the Heart Is (1990) antes de protagonizar o filme-choque Henry & June (1990), onde encabeçou controversas cenas de sexo com Maria de Medeiros e Fred Ward.
À entrada da década de 90, era considerada como uma das estrelas em ascensão de Hollywood: protagonizou para televisão o telefilme Robin Hood (1991), interpretou uma perturbada mental ao lado de Richard Gere e Kim Basinger em Final Analysis (Análise Final, 1992), uma jovem cega em Jennifer Eight (1992) e uma esposa oferecida pelo marido a outro homem em Mad Dog and Glory (Uma Mulher Entre Dois Homens, 1993). Voltou a aventurar-se no cinema independente com Even Cowgirls Get the Blues (Até as Vaqueiras Ficam Tristes, 1993) antes de participar no título que a celebrizou: Pulp Fiction (1994), onde vestiu a pele de Mia Wallace, mulher de um gangster. As suas cenas de dança com Vincent Vega (John Travolta) num restaurante e da overdose acidental de heroína estiveram, sem dúvida, na base da nomeação para o Óscar de Melhor Atriz Secundária. Apesar de ter perdido o galardão para a veterana Dianne Wiest, tornou-se uma das atrizes mais bem pagas do mainstream. Divorciou-se do ator Gary Oldman, iniciou uma outra relação com Ethan Hawke e encabeçou produções como Batman and Robin (1997), The Avengers (Os Vingadores, 1998), Les Misérables (Os Miseráveis, 1998) e Vatel (2000). Quentin Tarantino voltou a apostar nela para protagonizar os êxitos Kill Bill (Kill Bill - a Vingança, 2003) e Kill Bill: vol. 2 (Kill Bill – a Vingança, vol. 2, 2004), onde foi a Noiva, uma assassina de elite que, por ser ferida gravemente no dia do seu casamento, estabelece um elaborado e frio plano de vingança contra o seu mentor e os seus anteriores colegas.
Como referenciar: Uma Thurman in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 18:54:32]. Disponível na Internet: