unanimismo

O unanimismo foi um movimento poético francês, do início do século XX que, em reação contra o individualismo e as estéticas do descontínuo, procurava criar laços entre os grupos humanos, interpretando a sua alma e a sua vida. O unanimismo acredita na possibilidade de uma alma "unânime", que confia na solidariedade e na importância da coletividade para fazer face às situações reais e ameaçadoras da vida moderna. Jules Romains, guiado pela obra do naturalista Zola, foi o fundador do movimento, preconizando a representação da psicologia coletiva na arte em vez da alma individual. A sua obra expressa uma filosofia segundo a qual os seres humanos devem considerar-se como criaturas sociais e fraternas.
Ao tentar a totalização de todas as possibilidades sensoriais e afetivas da humanidade, em todo o espaço, tempo ou circunstâncias, num mesmo processo psíquico individual, o sensacionismo de Álvaro de Campos, heterónimo de Fernando Pessoa, faz o mesmo que o unanimismo francês. Campos é um sensacionista para quem a sensação é tudo, mas é, ao mesmo tempo um unanimista ao procurar unir em si toda a complexidade das sensações.
Como referenciar: unanimismo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-02-20 18:15:53]. Disponível na Internet: