Valentiniano II

Imperador romano do Ocidente (371 d. C.-392 d. C.), reinou entre 383 e 392, mas era imperador designado desde 375. Pertencia à dinastia "Valentiniana", mas nada fez de relevante no seu reinado, tendo sido um imperador sem poder algum.
Flávio Valentiniano era o mais novo dos filhos de Valentiniano I. Nasceu em 371 de um segundo casamento do imperador, com Justina. Com a idade de apenas quatro anos foi proclamado imperador por Merobaude, de forma a impedir um golpe de estado na sequência da morte imprevista de seu pai, a 17 de novembro de 375. Ficou toda a vida um imperador "fantoche", primeiro na Ilíria sob a proteção de Graciano (até 383) e depois em Milão. O poder efetivo no Império era conduzido por sua mãe, Justina. Em 387 o usurpador Máximo expulsou-o, mas no ano seguinte, Teodósio I recoloca-o no trono, mas debaixo da tutela de Arbogasto, contra o qual se tentou revoltar. Morreu de forma misteriosa em 15 de maio de 392, pensando-se que se deva a suicídio.
Como referenciar: Porto Editora – Valentiniano II na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-26 11:48:47]. Disponível em