Valentino Rossi

Piloto de motos italiano nascido a 16 de fevereiro de 1979, em Urbino. O pai era um carismático piloto dos anos 70, chamado Grazziano Rossi, pelo que desde criança Valentino lidou com as corridas de duas rodas. A sua carreira nos desportos motorizados começou logo em 1985, aos seis anos, quando entrou numa prova de karting. Só quatro anos depois, em 1989, é que voltou às corridas, desta vez já em duas rodas, numa prova de mini-motos. Em 1992, com 13 anos, o piloto transalpino ganhou pela primeira vez um campeonato, no caso o de mini-motos de Itália. Valentino tinha começado a dar nas vistas e, em 1993, um antigo piloto italiano chamado Loris Reggiani reparou no seu talento e levou-o ao grupo Cagiva/Ducati, que resolveu apostar neste novo talento. Assim, nesse mesmo ano estreou-se, aos comandos de uma Cagiva, no troféu italiano de 125cc Sport Produção, tendo acabado a temporada em décimo. No ano seguinte, já mais experiente, ganhou este campeonato, de novo sentado numa Cagiva. Em 1995, mudou-se para outra marca de motos italiana, a Aprilia, com a qual disputou o campeonato do seu país de 125cc, tendo sido o mais jovem campeão transalpino de sempre ao conquistar o título com apenas 16 anos. No mesmo ano, ficou ainda em terceiro lugar no Europeu da categoria. O seu talento nato para as corridas em duas rodas levou-o aos 17 anos, em 1996, ao Mundial de 125cc. Logo na prova de estreia, em março, na Malásia, conquistou um sexto lugar, para em agosto, na Áustria, chegar pela primeira vez ao pódio. Nesse mesmo mês, no circuito de Brno, na República Checa, alcançou as primeiras pole position e vitória. Nessa temporada, alcançou o estatuto de estreante do ano. Em 1997, continuou a defender as cores da Aprilia nas 125cc. Depois de vencer a prova inaugural, no Grande Prémio da Malásia, alcançou mais 10 triunfos nas 14 corridas restantes e sagrou-se campeão do Mundo. O jovem piloto destacou-se, também, por festejar as suas vitórias de maneira bastante peculiar. Chegou a vestir-se de Super-Homem e Robin dos Bosques ou a transportar uma boneca insuflável na moto. O passo seguinte foi participar no Mundial de 250cc, sempre aos comandos de uma Aprilia. Depois de um mau arranque de temporada, com duas quedas em duas provas, acabou por triunfar no circuito holandês de Assen. Após um interregno, acabou a época em grande ao vencer as quatro últimas corridas, sempre no meio de exuberantes festejos, e ficou em segundo lugar no Mundial. 1999 foi um ano em grande para Valentino Rossi, já que o italiano venceu oito corridas e sagrou-se campeão do mundo de 250cc, de novo com as cores da Aprilia. O ano 2000 ficou marcado por duas grandes mudanças na carreira do extrovertido Valentino Rossi: ingressou na categoria máxima do motociclismo mundial de velocidade, os 500cc, e transferiu-se para a marca japonesa Honda. Logo no ano de estreia nos 500cc alcançou duas vitórias. Esta categoria representou para Valentino a sua consagração como um dos melhores pilotos profissionais ao vencer a 14 de outubro de 2001 o Grande Prémio da Austrália e, ao mesmo tempo, o título de Campeão Mundial dos 500cc. Em 2002 e 2003, Rossi venceu o Campeonato do Mundo na classe MotoGP, que substituiu a variante de 500cc, e que permite a utilização de motas mais potentes.
Como referenciar: Valentino Rossi in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 14:44:53]. Disponível na Internet: