verso sáfico

Atualmente é um decassílabo acentuado na 4.ª, 8.ª e 10.ª sílabas.
Originariamente, Safo, que lhe deu o nome, compôs o quarteto das suas líricas (livro I) com os três versos iniciais longos (com 11 sílabas, incluindo a última) e o quarto curto. Aos versos longos e ao quarteto chamou-se "sáficos". Os romanos imitaram Safo nesta sua composição.

Entre nós D. Francisco M. de Melo designou como versos "sáficos" os três versos iniciais (com 11 sílabas naquela época) de um quarteto, cujo último era tetrassilábico. A sua acentuação recaía na 6.ª e na 10.ª sílabas ou na 4.ª, 8.ª e 10.ª. Hoje, aquela acentuação pertence ao verso heroico. Os árcades cultivaram a "ode sáfica" em quartetos, em que existiam três decassílabos iniciais e o 4.º verso era de quatro sílabas.
Como referenciar: verso sáfico in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-22 10:58:57]. Disponível na Internet: