Vila Verde

Aspetos Geográficos
O concelho de Vila Verde, do distrito de Braga, localiza-se na Região Norte (NUT II), no Cávado (NUT III), junto ao Rio Homem, próximo da sua confluência com o rio Cávado, a norte da cidade de Braga, no coração do Minho. É limitado a norte por Ponte da Barca e a ocidente por Ponte do Lima, ambos pertencentes ao distrito de Viana do Castelo, a sul por Barcelos e Braga, a oriente por Amares e a nordeste por Terras do Bouro.
Abrange uma área de 228,7 km2, na qual se distribuem 58 freguesias: Aboim da Nóbrega, Arcozelo, Atães, Atiães, Azões, Barbudo, Barros, Cabanelas, Carreiras (Santiago), Carreiras (S. Miguel), Cervães, Codeceda, Coucieiro, Covas, Dossãos, Duas Igrejas, Esqueiros, Escariz (S. Mamede), Escariz (S. Martinho), Freiriz, Geme, Goães, Godinhaços, Gomide, Gondiães, Gondomar, Lage, Lanhas, Loureira, Marrancos, Mós, Moure, Nevogilde, Oleiros, Oriz (S. Miguel), Oriz (Sta. Marinha), Parada de Gatim, Passó, Pedregais, Penascais, Pico, Pico de Regalados, Ponte, Portela das Cabras, Prado (S. Miguel), Rio Mau, Sabariz, Sande, Soutelo, Travassós, Turiz, Vila de Prado, Valbom (S. Martinho), Valbom (S. Pedro), Valdreu, Valões, Vilarinho e Vila Verde.
Em 2005, o concelho apresentava 47 676 habitantes.
O natural ou habitante de Vila Verde denomina-se vila-verdense.
História e Monumentos
Os principais monumentos do património arquitetónico do concelho são a Igreja Matriz de Aboim da Nóbrega, a Igreja Matriz de Pico de Regalados, a Igreja Matriz de Rio Mau, a Igreja Velha/Igreja de São Paio, a Igreja de Oriz Santa Marinha, a Igreja de Coucieiro, a Igreja Velha, as Capelas de Santo António, de São Tiago de Francelos, do Senhor da Salvação e de São João de Padronelo, o Santuário do Bom Despacho, as Torres de Penegate, dos Coimbras/Torre de Oriz, a Torre e Casa de Gomariz, os pelourinhos de Larim, do Prado e de Moure, a Fonte de Santo António, os cruzeiros de Mós, de Cabanelas e de Cervães, a fonte das Carrancas, as pontes de Permedelos, Prado, sobre o rio Cávado, Couto, Agrela e Pedrinha/Ponte de Goães, as casas da Torre, os antigos paços do concelho, o Mosteiro da Senhora do Alívio, o Cruzeiro da Independência, a Casa das Torres, o Solar dos Abreus e o monumento aos mortos da Segunda Guerra Mundial.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Em Vila Verde realiza-se uma feira quinzenal aos sábados.
As principais festas são a de Santo António a 13 de junho, Santa Luzia a 13 de dezembro e Santo Isidro em setembro.
O feriado municipal é a 13 de junho.
O artesanato está fortemente enraizado no concelho, verificando-se uma produção diversificada que passa pela tecelagem do linho (lenços dos namorados), bordados e meias de lã, mantas de retalhos, toalhas de linho, carpetes e sacas de pão bordadas, latoaria, olaria, cestaria em vime, instrumentos musicais e réplicas de monumentos em madeira, jugos, mobiliário em vime e tamancaria.
Economia
A atividade económica, apesar de cada vez mais diversificada, assenta principalmente na agricultura e na pecuária. No entanto, a pequena indústria têxtil e de confeções, a transformação da madeira, a construção civil, o pequeno comércio, a extração de pedra, a produção florestal, a panificação, os serviços e o artesanato contribuem decisivamente para o desenvolvimento económico da região, empregando uma percentagem considerável da população.
Como referenciar: Vila Verde in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-06 02:01:49]. Disponível na Internet: