Vladimir Mayakovsky

Poeta russo, nascido em 1893, é considerado como uma das figuras-chave do Futurismo russo. Em 1910, publicou, com outros autores, o primeiro volume futurista intitulado Armadilha para Juízes, e, dois anos mais tarde, assinou o manifesto futurista A Bofetada ao Gosto Público.
Em 1915 conheceu Lili Brik, o grande amor da sua vida, e a quem dedicou os poemas de inspiração surrealista, A Flauta de Vértebras e A Nuvem de Calças. Escreveu, igualmente, uma peça teatral grotesca de título Mistério Bufo.
Mayakovsky acolheu a revolução, considerando que os futuristas dominariam a vanguarda da nova arte do Estado. No decurso da década de 1920, o seu trabalho evidencia a tensão constante entre a esfera pessoal e a pública, as suas expectativas perante a revolução e a consciência de que nada havia mudado. De entre as suas composições politicamente comprometidas destacam-se: Ode à Revolução, A Nossa Marcha e Vladimir Ilich Lenin, uma glorificação deste revolucionário.
Suicidou-se em 1930, facto que ensombrou a sua reputação, somente reabilitada por Estaline, em 1935, a pedido de Lili Brik.
Como referenciar: Porto Editora – Vladimir Mayakovsky na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-05 18:21:27]. Disponível em