William James

Psicólogo e filósofo norte-americano, William James, irmão do romancista Henry James, nasceu a 11 de janeiro de 1842, em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América. Começou por se interessar pelo estudo da arte mas cedo se desmotivou, entrando posteriormente para a Lawrence Scientific School da Universidade de Harvard. Frequentou cursos de química, anatomia, até se dedicar ao estudo da medicina na Escola Médica de Harvard.
Em 1867 foi para a Alemanha para tirar um curso com o fisiologista Hermann von Helmholtz, autor que formulou a lei da conservação da energia, e com Claude Bernard, um experimentalista. Nesta altura, William James começou a sofrer influências de Charles Renouvier, um idealista e relativista da época. Em julho de 1869 terminou a sua licenciatura na Escola Médica e nos anos seguintes, até 1872, viveu um período de individualismo, refugiando-se na casa do seu pai, dedicando-se somente à leitura e à escrita de artigos. Posteriormente, tornou-se professor de Psicologia e Filosofia em Harvard, tendo exercido esta profissão até 1907.
William James defendeu o principio do funcionalismo na Psicologia, retirando esta disciplina do seu lugar tradicional e estabelecendo-a como uma ciência baseada no método experimental. James aplicou os seus métodos empíricos de investigação a assuntos filosóficos e religiosos e explorou questões como a existência de Deus, a imortalidade da alma, o livre arbítrio, entre outros. William James contribui também para a teoria do Pragmatismo, termo inicialmente utilizado pelo lógico C. S. Peirce. James generalizou o método pragmático, desenvolvendo-o através de uma crítica à lógica base das ciências. Defendeu a hipótese de que o significado das ideias é encontrado apenas em termos das suas possíveis consequências. Se as consequências não aparecem as ideias não têm sentido.
James opôs-se fortemente ao sistema metafísico absoluto e advogou que a verdadeira psicologia devia ser prática, útil e eficaz. Esta conceção dinâmica manifestou-se também no domínio da pedagogia. A atitude do educador para a criança deve ser concreta e viva. Neste sentido, James opõe-se à abordagem abstrata e analítica da psicologia.
William James realizou ainda experiências de Psicologia animal e edificou uma teoria psicofisiológica das emoções que se revelou muito controversa. Afirmou que as emoções não são produto dos sentimentos mas sim provocados pela tomada de consciência de reações orgânicas. Nesta perspetiva os acontecimentos psíquicos não seriam mais do que a conciencialização de variações fisiológicas.
Wiliam James morreu em Chocorua em 26 de agosto de 1910.
Obras importantes de James:
1890, Principles of Psychology
1897, A vontade de crer e outros ensaios sobre filosofia popular
1898, A imortalidade humana
1902, As variedades da experiência religiosa
1907, Pragmatism, a New Name for Some Old Ways of Thinking
1912, Essays in Radical Empiricism
Como referenciar: William James in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 03:26:52]. Disponível na Internet: