William Wordsworth

Poeta romântico inglês e uma das grandes figuras do Romantismo europeu, William Wordsworth nasceu em 1770.
Na juventude, estudou em Cambridge, entusiasmou-se com a Revolução Francesa e publicou, com Coleridge, as famosas Lyrical Ballads (Baladas Líricas, 1798). A primeira versão do seu longo poema autobiográfico, The Prelude, data aproximadamente desta altura - foi uma obra que Wordsworth nunca deu por acabada, trabalhando nela até à velhice, e que nunca publicou. Desenvolvendo uma linha de poesia intimista, por vezes num tom simples e de inspiração popular, escreveu ainda poemas como The Excursion (1814), The White Doe of Rylstone (1815) e Peter Bell: A Tale in Verse (1819). Também se lhe ficou a dever a peça The Borderers, de 1795, e vários ensaios em prosa.
A partir de certa altura, Wordsworth (como, aliás, muitos outros seus contemporâneos) abandonou o radicalismo utópico que marcara a sua juventude - em boa parte devido à evolução desastrosa dos acontecimentos políticos em França, depois porque Napoleão passou a constituir uma ameaça para a própria Grã-Bretanha -, adotando uma postura mais conservadora, mais típica da Era Vitoriana. De figura tutelar dos Poetas dos Lagos (ou Poetas Laquistas), que já era, tornou-se também Poeta Laureado, em 1843, sucedendo na função a Robert Southey.
Ao contrário de outros poetas românticos - como Shelley, Byron e Keats -, Wordsworth viveu o suficiente para ver o seu trabalho ser reconhecido como uma das peças fundamentais da literatura do seu tempo. Morreu com oitenta anos, em 1850.
Como referenciar: William Wordsworth in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-18 06:18:15]. Disponível na Internet: