Yves Saint Laurent

Estilista francês, nasceu em berço de ouro na Argélia, então colónia gaulesa, a 1 de agosto de 1936 e morreu em Paris a 2 de junho de 2008. Aos 17 anos, mudou-se para Paris com o intuito de fazer carreira no negócio da moda. Rapidamente singrou neste meio e, logo no primeiro ano, em Paris, ganhou um concurso promovido pela Woolmark, onde concorreu com um vestido de cocktail. Esse triunfo, uma família influente, um portfólio recheado com excelentes desenhos e a recomendação do diretor da revista Vogue, que publicou alguns dos seus esboços, valeram-lhe a possibilidade de trabalhar com o conceituado Christian Dior. Quatro anos depois, em 1957, Christian Dior morre, levando a que Yves Saint Laurent fosse designado seu sucessor. O ainda jovem estilista elaborou até 1961 seis coleções para a casa Dior, a primeira das quais chamada Trapézio e que foi um sucesso mundial. Mas, em 1961, lançou-se por conta própria com uma marca ostentando o seu nome. Apesar do êxito internacional que estava a conhecer na Dior, nomeadamente através da revolucionária coleção de 1960, a Beat Look, a tradicional casa francesa começou a pôr travão à sua imaginação, por a considerar demasiado atrevida. Assim, a casa Yves Saint Laurent apresentou a primeira coleção de roupas em janeiro de 1962 e, dois anos depois, lançou o primeiro perfume, destinado às mulheres, chamado simplesmente "Y". No verão de 1965, a sua coleção de alta-costura outono/inverno para 65/66, chamada Mondrian, por ter sido inspirada nos quadros deste pintor holandês que viveu em França na primeira metade do século XX, revelou-se um grande sucesso. Esta coleção, juntamente com outra inspirada em fraques masculinos (1966) e uma baseada nos anos 40 (1971), ajudou a revolucionar a moda internacional. Refira-se que ao longo da sua carreira, este costureiro foi muitas vezes buscar inspiração às obras de artistas conceituados como Picasso, Van Gogh e Andy Warhol. Em 1966, Yves Saint Laurent apostou também no pronto-a-vestir e, nesse mesmo ano, tentou a sua sorte noutras áreas artísticas, nomeadamente na banda desenhada e na criação de décors e guarda-roupas para bailados, teatro e cinema. Aliás, foi ainda em 1966 que o costureiro francês vestiu a sua compatriota Catherine Deneuve para o filme de Luis Buñuel, Belle de Jour (1968), iniciando aí uma longa colaboração com a atriz. As blusas transparentes, hoje em dia muito em voga, foram lançadas por este estilista em 1968, tendo provocado na altura um grande escândalo. Em 1971, foi lançado o primeiro perfume da casa para homens, chamado precisamente Pour Hommes, e Yves Saint Laurent participou na campanha publicitária aparecendo nu nas fotografias. Já na década de oitenta, o costureiro francês recebeu duas importantes distinções pelo seu trabalho, a primeira das quais em 1982, ao ser galardoado com o prémio internacional da Associação de Desenhadores de Moda da América. Em 1985, foi ordenado Cavaleiro da Legião de Honra Francesa pelo presidente da República, François Mitterrand, para, dez anos mais tarde, ser promovido a Oficial. Em 1996, Yves Saint Laurent protagonizou um feito inovador, ao disponibilizar na internet o primeiro show de moda on-line. Em julho de 1998, organizou um espetáculo fora do comum para embelezar a final do campeonato do Mundo de Futebol, que teve lugar em França, desenhando roupa para mais de 300 modelos que desfilaram no relvado do Estádio de França. Em 1999, o grupo italiano Gucci comprou a empresa Yves Saint Laurent, que se dedica também a roupa para homem, acessórios, joias, peles e perfumes, mas o estilista continuou a desenhar as propostas de alta-costura, tendo apenas abandonado a ligação à criação de pronto-a-vestir. Nesse mesmo ano, recebeu um prémio pela sua carreira, atribuído pela Associação de Desenhadores de Moda da América. Em janeiro de 2002, despediu-se definitivamente do mundo da moda. Para assinalar o seu afastamento foi organizado no Centro Pompidou um desfile de moda especial, cujo tema consistiu numa retrospetiva da vida profissional do costureiro. Ainda em 2002, David Teboul escreveu os argumentos e realizou os documentários Yves Saint Laurent: His Life and Times e Yves Saint Laurent 5, Avenue Marceau, 75116 Paris que contam a história da vida do lendário estilista francês.
Como referenciar: Yves Saint Laurent in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-10 03:39:05]. Disponível na Internet: