Zambézia

Província do Centro e Norte de Moçambique, tem por capital a cidade de Quelimane, que fica a cerca de 1600 km a norte de Maputo, a capital do país. A norte a província está delimitada pelas províncias de Nampula e Niassa, a sul pela de Sofala, a oeste pelo Malawi e pela província de Tete e a leste pelo oceano Índico.
Na província da Zambézia está situada a serra do Namúli que, com 2419 metros de altura, é o segundo ponto mais alto de Moçambique.
A Zambézia tem uma superfície de 103 127 km2 e uma população de 3 780 000 habitantes (2004), cerca de vinte por cento do povo de Moçambique. As etnias mais representadas são as Chuabo e Macua. A província de Zambézia está dividida nos distritos de Alto Molócue, Chinde, Gilé, Gurué, Ile, Inhassunge, Lugela, Maganja da Costa, Milange, Mocuba, Mopeia, Morrumbala, Namacurra, Namarroi, Nicoadala e Pebane e nos distritos de Gurúè, Milange, Mocuba e Quelimane.
Na Zambézia, junto à costa, nas zonas planas, há extensos palmares, seguindo-se, rumo ao interior, a cultura de algodão e os pomares de fruta, enquanto na parte mais interior predominam as plantações de chá.
Os principais produtos da Zambézia são a copra, o chá, o camarão e as pedras preciosas, mas há também produção de abacaxi, café, soja, tangerina, e minérios como tantalite, columbite, microlite, lipidolite e berilo industrial.
A província da Zambézia dispõe de vários portos, sendo o de Qualimane o mais importante, por ser fulcral no canal de Moçambique, a meio da linha de costa do país. Há ainda outros portos importantes como Chinde, Macuse e Pebane.
Vasco da Gama chegou à atual Zambézia em 1498 quando procurava o caminho marítimo para a Índia, tendo atracado na embocadura de um rio a que chamou Bons Sinais. Deu-lhe este nome por aí ter tido a certeza de estar no bom caminho rumo à Índia. Este local já havia servido para todo o tipo de trocas comerciais e sociais entre as populações chuabo e macua, árabes e persas, seguindo-se, então, o intercâmbio entre portugueses e indianos. No local, Vasco da Gama fundou, na margem norte do rio Bons Sinais, Quelimane.
Nos séculos XVI e XVII, os portugueses, através da Zambézia e do rio Zambeze, penetraram no território que é, atualmente, Moçambique à procura de mercadorias e minerais para comercializar. Acabou por ser na Zambézia que os portugueses fizeram a primeira tentativa de fixação no interior de Moçambique.
Como referenciar: Zambézia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-21 16:20:06]. Disponível na Internet: