Fernão Lopes de Castanheda

Desconhecem-se a data e o local de nascimento, sendo apenas conjeturais os que aqui lhe são atribuídos.
Filho de um magistrado, viajou para a Índia com o seu pai, que ocupava o cargo de juiz em Goa. Aí permaneceu durante dez anos, de 1528 a 1538, tentando, durante este período, obter o maior número de informações diretas possível acerca do descobrimento e da conquista da Índia pelos portugueses, que lhe possibilitassem redigir a obra que ambicionava sobre aquele tema. Passando por graves dificuldades, que têm como pano de fundo a indigência inerente à biografia de tantos dos melhores portugueses de Quinhentos, acabou por regressar a Portugal e estabelecer-se em Coimbra. Aqui se viu então na necessidade de ocupar o modesto cargo de bedel na Universidade desta cidade. Foi em Coimbra que se estamparam oito dos dez livros que ele tinha programado para a História do Descobrimento e Conquista da Índia pelos Portugueses, que ele desejou que fosse a primeira a celebrar historiograficamente o esforço português. O primeiro volume saiu em 1551, dele havendo uma segunda edição, refundida, em 1554. Os volumes II e III apareceram em 1552, o IV e o V em 1553, o VI em 1554 e o VIII em 1561. O VII foi publicado sem lugar nem data. Depois da publicação do oitavo volume, a rainha D. Catarina, cedendo à pressão de alguns nobres a quem não agradava a objetividade de Castanheda, proibiu a impressão dos restantes volumes, o IX e o X. Deles há uma edição anotada por Pedro de Azevedo e Laranjo Coelho (Coimbra, 1924-1933, 4 volumes).
A sua obra, válida ainda pelas vastas informações geográficas e etnográficas, foi amplamente traduzida e lida na Europa de então.
Como referenciar: Fernão Lopes de Castanheda in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-27 06:38:23]. Disponível na Internet: