Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

A Mantilha de Beatriz

Romance de Pinheiro Chagas, publicado em 1878, cuja ação se desenrola no século XVII e parte de uma estratégia narrativa interessante: Francisco de Mendonça, depois de assistir em Madrid à representação da comédia de Calderón, Ni todos son ruyseñores, decide narrar aos amigos que com ele estão reunidos à mesa (incluindo o próprio poeta espanhol) a história atribulada do seu casamento com Beatriz, semelhante, pela sucessão de peripécias, a "uma verdadeira comédia de capa e espada", a qual irá inspirar Calderón a escrever a comédia Ante que todo es mi dama. Assim resulta provada a lição de que "a vida [...] é nesse ponto como em todos a mestra da arte dramática. Julga talvez inverosímeis, porque não são vulgares, os enredos que resultam de um equívoco, e há contudo bastantes ocasiões na existência em que de um engano resultam complicações tão emaranhadas, que mal se imagina como se lhes há de pôr termo."
Pinheiro Chagas (1842-1895), escritor, historiador e político
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – A Mantilha de Beatriz na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-14 01:43:48]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros