Natal WOOK
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Akira Kurosawa

Cineasta japonês, considerado como o maior nome de sempre do cinema oriental, nasceu a 23 de março de 1910 e faleceu a 6 de setembro de 1998. Frequentou uma escola de Belas-Artes, chegando a ganhar prémios como pintor. Após uma curta carreira como assistente de realização, estreou-se como realizador principal com Sanshiro Sugata (1943). Foi o primeiro realizador japonês a ser aplaudido internacionalmente, com Rashomon (Às Portas do Inferno, 1951) que lhe valeu o Leão de Ouro do Festival de Veneza. Mas o seu filme mais célebre veio a ser Shicinin no Samurai (Os Sete Samurais, 1954), uma história de amizade e solidariedade desenrolada no Japão feudal que se tornou num dos mais belos filmes da história do cinema e internacionalizou o seu protagonista, Toshiro Mifune. Seis anos mais tarde, o realizador John Sturges resolveu recriar o argumento, transpondo-o para o western: o resultado foi The Magnificent Seven (Os Sete Magníficos, 1960), um enorme sucesso de bilheteira. Contudo, Kurosawa tardou em obter o reconhecimento dentro de portas, acumulando uma série de reveses comerciais, o que levou o governo nipónico a recusar subsidiar os seus filmes. Após uma tentativa de suicídio, Kurosawa obteve o apoio da então URSS para filmar Dersu Uzala (A Águia da Estepe, 1975) que lhe valeu o Óscar para Melhor Filme Estrangeiro. Anos depois, com o patrocínio financeiro de Francis Ford Coppola, conseguiu terminar Kagemusha (A Sombra do Guerreiro, 1980) com o qual arrebatou a Palma de Ouro do Festival de Cannes. Apesar da sua idade avançada, ainda conseguiu surpreender os cinéfilos mundiais com a espetacularidade visual de Ran (Os Senhores da Guerra, 1985) pelo qual obteve a nomeação para o Óscar de melhor realizador. Em 1989, recebeu um Óscar honorário destinado a premiar a sua influência sobre o mundo da Sétima Arte. Depois disso, ainda filmou Yume (Sonhos, 1990), Hachi Gatsu no Kyoshikyoku (Rapsódia em agosto, 1991) e Madadayo (1993), antes de falecer. A arte de Kurosawa efetuou uma síntese entre filosofia, visualismo e sentimento japoneses e o conceito ocidental de ação, tendo influenciado decisivamente realizadores como Coppola, Steven Spielberg e Martin Scorsese.
Cartaz de "Rashomon", um filme de Akira Kurosawa, realizado em 1951, no qual participou Toshiro Mifune
Akira Kurosawa
Cartaz de "Os Sete Samurais", um filme de Akira Kurosawa, realizado em 1954, que lançou a carreira do ator Toshiro Mifune
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Akira Kurosawa na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-12-08 06:44:13]. Disponível em
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río