Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Alberto de Monsaraz

Poeta, político e jornalista, Alberto de Monsaraz nasceu no dia 28 de fevereiro de 1889, em Lisboa. Herdou do pai, o poeta António de Macedo Papança, o título de conde, tornando-se assim segundo Conde de Monsaraz.
Licenciou-se na Faculdade de Direito de Coimbra com a nota final de 18 valores e, tal como o seu pai, cedo formou o espírito nos ideais monárquicos. Foi mesmo, juntamente com outros companheiros de ideologia, um dos fundadores do movimento "Integral Lusitano".
A sua militância monárquica levou-o, em janeiro de 1919, a combater na revolta de Monsanto contra a república vigente, saindo gravemente ferido. Como consequência, viu ser-lhe extraído o rim direito e teve de viver até ao fim dos seus dias com um estilhaço de granada no fígado. As suas convicções políticas ficaram celebrizadas em muitas das suas poesias, o que lhe valeu o exílio por várias vezes, em Marrocos e em Paris.
Mas Alberto de Monsaraz não foi apenas um poeta monárquico militante, como também um admirável lírico, com obras como Romper d'Alva, a primeira, em 1909, e Céus, a última, em 1952. Foi ainda diretor da revista Nação Portuguesa e do diário A Monarquia. O jornalismo foi outra das grandes paixões do Conde de Monsaraz, que sempre se bateu pela liberdade de Imprensa contra a Censura.
Durante a grave crise europeia que mediou entre as duas Grandes Guerras Mundiais, na primeira metade do século XX, Alberto de Monsaraz acompanhou ainda Rolão Preto na aventura dos movimentos do Nacionalismo-Sindicalismo. Foi este, aliás, o motivo que o levou para o seu último exílio.
Morreu em Lisboa a 23 de janeiro de 1959
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Alberto de Monsaraz na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-03 12:46:47]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais