Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Alexis de Tocqueville

Escritor e político francês nascido a 29 de julho de 1805 (ou 11 Thermidor do ano XIII, segundo a data restaurada pelo Império), em Paris, e falecido a 16 de abril de 1859, em Cannes. Descendente de uma família aristocrática normanda, era filho de Hervé-Louis-François-Jean-Bonaventure Clérel e de Louise-Madeleine Le Peletier Rosanbo.
Depois de uma viagem aos Estados Unidos no ano de 1831 – altura em que era presidente Andrew Jackson –, escreveu a sua grande obra em quatro volumes, De la démocratie en Amérique (A Democracia na América, 1835-1840), um trabalho de análise política e sociológica que lhe deu fama. L'Ancien Régime et la Révolution (O Antigo Regime e a Revolução, 1856), uma descrição da França antes da Revolução, elevou-o à categoria de membro da Academia Francesa.
Desde 1839, foi deputado de Valognes, tendo-se oposto a Guizot, nove anos mais tarde, foi reeleito para a Assembleia Constituinte e, entre 3 de junho e 30 de outubro de 1849, exerceu o cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros no gabinete de Odilon Barrot.
Alexis de Tocqueville
Deixou a vida pública quando se apercebeu da dimensão que o poder de Napoleão estava a adquirir. Foi preso por protestar contra o golpe de Estado de 2 de dezembro de 1851 e, apesar de ter estado por poucos dias no cárcere, começou aí a escrever L'Ancien Régime et la Révolution, onde dizia que a Revolução Francesa tinha sido um movimento que pretendia a divisão da propriedade, a descida de estatuto da nobreza e a centralização da administração. Tocqueville regeu-se ideologicamente pela vontade de conciliar o novo regime e a antiga sociedade, numa proposta de renovação vital das sociedades, que adveio da sua estadia nos Estados Unidos. Defendia assim, e também, princípios como a igualdade e a liberdade, tal como o governo representativo e a importância da religião como fator inibidor da relevância excessiva dos valores materiais.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Alexis de Tocqueville na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-02 00:42:24]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais