Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

anacoluto

Figura de sintaxe que consiste em interromper uma frase iniciada, geralmente após uma pausa, e retomá-la através da mudança de construção sintática.
Enquanto figura de estilo, tem como objetivo realçar a expressão interrompida, na medida em que a coloca como tópico, ainda que não continuado, da frase. No exemplo que se segue, a expressão interrompida é retomada na construção frásica seguinte através do pronome elas. No entanto, devido à reorganização sintática do discurso, a expressão interrompida, que parecia vir a assumir a função de sujeito da frase, é recuperada sob a forma de complemento circunstancial.
"Umas carabinas que guardavam atrás do guarda-roupa, a gente brincava com elas, de tão imprestáveis."
(José Lins do Rego, Menino de Engenho, Rio de Janeiro, José Olimpio:136)
"Este povo, que é meu, por quem derramo
As lágrimas que em vão caídas vejo,
Que assaz de mal he quero pois que o amo,
Sendo tu tanto contra meu desejo
Por ele a ti rogando choro e bramo, (...)"
(Camões, Os Lusíadas, II, 40)

Os anacolutos são frequentes na oralidade, uma vez que o carácter imediato e não planificado da fala espontânea conduz a reorientações sintáticas nas construções frásicas. Seguem-se portanto, alguns exemplos disso:
O João, ouvi dizer que o convidaram para fazer uma campanha publicitária.
Eu, não sei, [X] pareceu-me que ouvi um barulho estranho.
No primeiro caso, o sintagma nominal "o João" é retomado não como sujeito da frase, como se esperaria pela sua posição inicial, mas como complemento direto pronominalizado. No segundo caso, o pronome pessoal da primeira pessoa "eu" com função de sujeito é retomado pelo pronome clítico com função de complemento indireto "me".
Em linguística, fenómenos como os anacolutos tem sido tratados como construções sintáticas de tópicos marcados (cfr. Inês Duarte, 1987. A construção de topicalização na gramática do português. Regência, Ligação e Condições sobre Movimento - dissertação de doutoramento. Universidade de Lisboa).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – anacoluto na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-22 15:00:50]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais