Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Angela Carter

Escritora inglesa, Angela Olive Carter nasceu a 7 de maio de 1940, em Eastbourne, no Sussex. Filha de um jornalista, foi evacuada para a tranquilidade de South Yorkshire, para junto da avó, durante os tempos conturbados da Segunda Guerra Mundial. Ao tornar para junto dos pais passou a ser vítima de anorexia.
Casou em 1960 e passou a trabalhar na imprensa, escrevendo crítica de música e alguns artigos. Ingressou então na Universidade de Bristol, de onde obteve o seu diploma, estabelecendo-se nessa cidade para dar início a uma carreira literária.
Publicou o seu primeiro romance em 1966, com o título Shadow Dance, obra escrita ao estilo de um policial mas que, no fundo, levantava questões sobre a vida íntima e sexual da autora. Seguiu-se The Magic Toyshop (1967), obra vencedora do prémio literário Jon Llwellyn Rhys, e em que Carter explorava o crescimento da mulher sob uma abordagem freudiana.
Divorciou-se e, em 1970, decidiu ir viver para o Japão, onde esteve dois anos, passando por vários postos de trabalho, entre os quais empregada de bar. Em 1979 surgiu The Sadetan Woman, obra fortemente influenciada pelas suas experiências no Extremo Oriente e em que concordava com a imagem da mulher dada pelo Marquês de Sade, o que desencadeou uma reação surpreendente por parte do público.
Em The Passions Of New Eve (1977), Carter conta a história de um homem que é capturado no deserto por uma cientista prepotente que o opera para lhe mudar o sexo e o fertilizar com o próprio esperma. A escritora aborda questões sexuais de modo radical e, por vezes, androfóbico, o que levou a crítica a tecer-lhe comentários mordazes e depreciativos.
Na década de 80 moderou o seu tom, publicando, entre outras obras, Nights At The Circus (1984), Black Venus (1985) e Saints and Strangers (1986), bem como o argumento para o filme The Company of Wolves (1984).
Fonte de inspiração para muitas escritoras e feministas, Angela Carter faleceu a 16 de fevereiro de 1992, em Londres.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Angela Carter na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-04 11:48:49]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais