Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

árvore da vida

O mito universal da Árvore da Vida, também chamada de Árvore do Mundo, está relacionado com a génese do Universo, da Humanidade e do Conhecimento. A sua simbologia está também ligada ao sacrifício e à cruz em grande parte das mitologias religiosas de vários povos do Mundo, para além dos Cristãos, como os Maias, os Vikings ou os Hindus.

A Árvore da Vida era vista como a mãe primordial, um elemento feminino que gerava e distribuía a vida e tinha ainda o dom de atribuir a palavra. Por essa razão nos referimos às páginas dos livros como folhas, dado que a linguagem estaria escrita nas folhas da Árvore da Vida.
A Árvore da Vida era vista como a mãe primordial, aquela que distribuía a vida
Na tradição maia, a Árvore Verde da Abundância crescia na península do Yucatan e abrigaria aqueles que seguissem à risca todos os rituais religiosos e chegassem a atingir o paraíso. Era também a árvore onde o deus salvador seria crucificado, uma ideia que encontrou eco na tradição cristã.

A sua associação ao sacrifício também pode ser encontrada junto dos Vikings - o deus Odin enforcou-se na Árvore do Mundo -, na tradição hindu - Krishna morreu numa árvore, o mesmo tendo acontecido a Átis, enquanto que, na mitologia egípcia, Osíris morreu encerrado dentro de uma árvore. Entre os Saxões, os homens que encarnavam o seu deus eram enforcados em árvores e oferecidos à deusa saxã Andaste.

Na tradição cristã, o mito foi prolongado dado que alguns dos primeiros Evangelhos, nomeadamente o de São Pedro, referiam que Jesus teria sido crucificado numa árvore e não numa cruz. Mais tarde alguns teólogos cristãos defenderam que a cruz cristã deveria ser associada com a Árvore da Vida.

Os sacrifícios mitológicos oferecidos à Árvore do Mundo tinham o objetivo de alimentar e dar força a um elemento feminino que por sua vez era a força criadora de toda a existência.

Na Índia e na antiga Pérsia, a Árvore da Vida era representada por cinco ramos que simbolizavam os elementos primordiais terra, ar, água, fogo e éter. Esta árvore-mãe teria dado o dom da palavra à Humanidade, da mesma forma que a deusa Kali teria inventado o alfabeto sânscrito.

Na Idade Média europeia, a Árvore da Vida estava ligada ao mito do paraíso eterno, uma visão partilhada pela tradição de todos os povos indo-europeus e que veio a ser representada nas tradições de toda a Europa como a Árvore das Fadas da tradição celta ou a macieira de Avalon. Nas mitologias clássicas grega e romana abundam as representações de mulheres divinas e deusas transformadas em árvores, como Dafne, Dione, Myrrha e Istar, esta última na tradição babilónica.



Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – árvore da vida na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-28 08:24:01]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros