Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Ataentsic

Esta deusa da mitologia norte-americana, também denominada Lua, Ataentsic (Velha), Atahensic ou Awehai (que significa Terra Fértil) nasceu no dia em que seu pai morreu, acontecimento nunca visto no mundo dos deuses, onde não havia sofrimento.
A menina falava habitualmente com o pai, sentando-se junto ao túmulo. Quando atingiu determinada idade e extraordinária beleza, foi instruída pelo pai para que desposasse o deus todo-poderoso. Ela pôs-se a caminho, passando por variadas peripécias, e quando chegou à residência do chefe dos deuses, a árvore do céu, e explicou a sua intenção, foram-lhe postas diversas provações que tinha de superar para merecer casar-se com o deus. Depois de superadas as provas efetuou-se o casamento. Desta união nasceu uma criança chamada Respiração do Vento. No entanto, o chefe dos deuses não sabia se a filha era sua, por isso reuniu aqueles que representavam tudo o que existia para decidirem o destino a dar a Respiração do Vento a à sua mãe. Foi sugerido pela maldosa e ciumenta Aurora Boreal, que queria tomar o lugar de Ataentsic, que se atirassem ambas para um precipício aberto pelo arranque da árvore do céu, o que foi feito. Durante a queda Ataentsic via apenas uma imensidão azul, que era afinal um lago. As criaturas que viviam no lago decidiram ir ao fundo buscar um pouco de terra para que quem estava a cair não se afogasse, e quando a depositaram na carapaça de uma tartaruga, esta transformou-se em terra e aumentou de dimensão. E assim se criou a terra, onde Ataentsic foi pousada pelas asas das aves.
Respiração do Vento, desrespeitando os conselhos da mãe, colocou-se frente ao vento do Este, tendo consequentemente da fecundação do Senhor dos Ventos os gémeos Tawiscara e Ioskeha. Entretanto Ataentsic tinha criado o Sol e a Lua, guardando-os, apesar de mais tarde lhe terem sido tirados por Ioskeha para os colocar no céu. Estes gémeos odiavam-se profundamente, representando a luta entre o Bem (Ioskeha) e o Mal (Tawiscara), e o seu combate fez com que a mãe morresse antes mesmo de os dar à luz. Tawiscara conseguiu no entanto persuadir Ataentsic a expulsar Ioskeha, dizendo-lhe que quem verdadeiramente causara a morte da mãe fora Ioskeha.
Há uma variedade muito grande de versões desta criação do mundo, entre as quais aquela em que Ataentsic vivia no céu, e um dia em que estava a arar o campo o seu cão começou a perseguir um urso e ela os seguiu, caindo os três num precipício. Ataentsic, no entanto, caiu na água sem se magoar, apesar de estar à espera de uma criança.
Outra lenda conta que ela deu à luz dois filhos Hahgwehdaegtah e Hahgwehdiyu, que criaram o mundo com o corpo da mãe depois de ela ter falecido.
Conta-se também que Ataentsic caiu num precipício ao tentar apanhar uma árvore que curaria o seu marido. Caiu em cima da carapaça da tartaruga transformada em terra, nasceu a sua filha e os netos, Ioskeha e Tawiscara. Ioskeha acabou por matar Tawiscara com um roseiral selvagem.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Ataentsic na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 18:30:36]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais