Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Barbara Bel Geddes

Atriz norte-americana, Barbara Bel Geddes nasceu a 31 de outubro de 1922, na cidade de Nova Iorque, e faleceu a 8 de agosto de 2005, vítima de cancro no pulmão, na sua casa em Northeast Harbor, Maine. Filha de um famoso arquiteto e cenógrafo, Norman Bell Geddes, aos 18 anos teve a sua estreia como atriz de teatro e, em 1952, recebeu o prestigiante prémio Mulher do Ano pela mais antiga companhia teatral norte-americana, a Hasty Pudding Theatricals. No cinema, teve a sua estreia em 1947 no filme The Long Night, onde contracenava com Henry Fonda e, no ano seguinte, participou em Blood on the Moon e foi nomeada para o Óscar de Melhor Atriz Secundária pelo seu papel de filha-narradora de uma família norueguesa imigrante em São Francisco no filme I Remember Mama. Participou depois em Caught (1949); Panic in the Streets (Pânico nas Ruas, 1950), realizado por Elia Kazan; e Fourteen Hours (1951), de Henry Hathaway.
Apesar do seu sucesso na indústria cinematográfica, Geddes continuou a interpretar papéis na Broadway e ganhou nomeações para o Tony pela sua interpretação nas peças Cat on a Hot Tin Roof, de Tennessee Williams, em 1956, e na comédia Mary, Mary, de Jean Kerr, em 1961. Devido a alguns problemas políticos relacionados com atividades num comité antiamericano e à sua saúde debilitada, deixou a carreira por um tempo, regressando apenas pelas mãos de Alfred Hitchcock em alguns episódios da sua série de TV Hitchcock Presents (Hitchcock Apresenta, 1955). Em 1958, participou no filme de culto do mesmo realizador, Vertigo (A Mulher Que Viveu Duas Vezes), no papel de ex-namorada de James Stewart e, em 1959, entrou em The Five Pennies (Os Cinco Reis), ao lado de Danny Kaye.
Em 1966, Geddes voltou a ter de se afastar provisoriamente do cinema para cuidar do seu marido doente, o encenador Windsor Lewis, com quem tinha casado em 1951, e que acabou por falecer vítima de cancro em 1972.
Em 1978, participou no casting para o papel da matriarca Miss Ellie para a série Dallas, naquele que seria o papel que lhe traria o sucesso e a fama junto do público internacional. Manteve-se na série de 1978 a 1990, vencendo por esse papel um Emmy para Melhor Atriz em 1980, tendo sido nomeada para o mesmo prémio por mais duas vezes, em 1979 e 1981.
Geddes foi também autora de dois livros infantis: I Like to Be Me (1963) e So Do I (1972).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Barbara Bel Geddes na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-02 01:51:47]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais