Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Belfastada

O nome Belfastada designa um dos movimentos revolucionários portuenses contra D. Miguel, ocorridos após a restauração do poder absolutista, período marcado por uma grande instabilidade.
A revolta do Porto chegou ao conhecimento dos políticos liberais exilados em Londres. O marquês de Palmela, ao ser informado de que o seu rival político, o general Saldanha, estava decidido a viajar até ao Porto para assumir a liderança dos revoltosos, providenciou a sua partida imediata com o financiamento de um brasileiro de nome Itabaiana.
Para viajar até à Cidade Invicta fretou um barco a vapor chamado "Belfast", pela quantia de 47 libras diárias, embarcou em Plymouth, a 16 de junho de 1828, na companhia dos seus companheiros aristocratas liberais.
Duque de Saldanha, militar e político português do século XIX
Uma vez no Porto o marquês de Palmela entrou na Junta Revolucionária, e com ele os seus correlegionários da fação liberal mais moderada. O sucesso desta revolta foi seriamente comprometido pelas desavenças entre as duas fações liberais: a ala mais moderada de Palmela e a ala mais radical de Saldanha. Assim iria ser durante várias décadas.
O exército absolutista conseguiu chegar ao núcleo da revolta devido à inoperância de Saldanha. Desse modo, as tropas comandadas pelos generais Póvoas, Gaspar Teixeira e Álvaro da Costa não foram travadas pelos liberais.
A 30 de junho, Palmela passou em revista as tropas numa falsa ostentação de poder, pois de seguida recolheu-se em Santo Ovídio, na margem de Gaia, numa altura em que era certa a sua derrota. O Presidente da Junta e marechal de campo estava de tal modo convicto da sua derrota que pedira asilo ao comandante das tropas britânicas estacionadas no Douro.
Numa reunião extraordinária da Junta, a 2 de julho, foi decidida a sua dissolução e a retirada das tropas para a Galiza. Nessa noite, todos voltaram para o Belfast, à exceção de Sá Nogueira, o futuro marquês de Sá da Bandeira, do brigadeiro Pizarro, e do desembargador Teixeira Queirós. O vapor partiu no dia seguinte com destino a Inglaterra. Nesse dia, o exército real entrava na cidade, onde o que restava do exército liberal preparava a retirada para a Galiza sob as ordens de Sá Nogueira.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Belfastada na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-16 11:51:47]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros