Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Benguela

Província da região central e oeste de Angola cuja capital é a cidade de Benguela. Confinada pelo oceano Atlântico (a oeste) e pelas províncias angolanas de Cuanza Sul (a norte), Huambo (a este), Huíla (a sudeste) e Namíbe (a sul), a província de Benguela tem uma superfície de 39 826 km2 e uma população constituída, na sua maioria, pela etnia dos Ovimbundos (ou Umbundos).

Quanto ao relevo, a província é formada por planícies (junto à orla marítima), planaltos e montanhas, culminando com a Serra de Catumbela (1700m). Relativamente à rede hidrográfica, ela é composta, em grande parte, por rios secos, apesar do rio Catumbela suportar duas barragens hidroelétricas, a de Lomaum e a de Biópio, que foram bastante danificadas devido à guerra civil.

Edifício da administração do concelho, em Benguela, Angola (foto tirada antes da independência do país)
A região de Benguela foi descoberta, em 1601, por Manuel Cerveira Pereira que fundou, a 17 de maio de 1617, São Filipe de Benguela que se tornou, posteriormente, num grande centro de tráfego de escravos. Em meados do século XX, a capital provinciana foi ultrapassada em importância pela cidade de Lobito, pois esta apresentava melhores condições portuárias.

É de destacar a linha de caminho de ferro de Benguela (com 1338 km) que atravessa o país de oeste a este (ligação do porto de Lobito à fronteira com a Zâmbia) e que permite escoar, para mercados internacionais, os minérios da Zâmbia e os produtos agrícolas dos planaltos de Huambo.

As principais fontes de rendimento económico da província de Benguela residem: na produção agrícola, com o cultivo sobretudo de sisal, algodão, cana-de-açúcar, café, banana, batata doce, manga, goiaba, maracujá, massambala, massango e tabaco; na extração de minérios, principalmente, de cobre, enxofre, sal-gema, grafite, gesso, chumbo, zinco, talco, estanho, volfrâmio; na extração de matérias rochosas, como calcário, alabastro, pedras semi-preciosas e diatómitos. O setor industrial centra-se nas áreas de materiais de construção, de couro e calçado, de química, têxtil, alimentar, tabaco, petróleo e mobiliário.

O setor pesqueiro ocupa a 2.ª posição, a nível nacional, sobretudo pela industrialização do pescado (sardinha, caranguejo, carapau, gambas, camarão, anchova, cavala, tainha, atum, tubarão, entre outros) e pela produção de sal.

Apesar da guerra colonial e civil ter afetado a província, esta conseguiu obter, durante esse período, alguns investimentos públicos para obras de carácter social. Com o fim da guerra, o governo provincial tem procurado investimentos públicos e privados para implementar alguns projetos de reabilitação e de desenvolvimento. Desde a década de 90, com o apoio da ADPP (Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo) e de várias instituições públicas e privadas e organizações não-governamentais, como UNICEF, Humana-Holanda, Programa Alimentar Mundial, Humana-Alemanha, Caritas, entre outras, têm surgido vários projetos de ajuda humanitária.

No setor da educação, foram lançados os projetos Escola de Artes e Ofícios (em 1993), Escola Formigas do Futuro (em 1994), Escola Professores do Futuro (em 1997) e Sim Benguela - Projeto de Seleção, Formação e Iniciação Empresarial (em 2000).

No setor social, foram lançados os projetos: Venda de Roupa (em 1993); Ajuda às Crianças (em 1993); Esperança (em 1997), com o objetivo de apoiar os doentes com Sida e de diminuir a expansão da doença em Angola; Programa de Reabilitação Municipal Chongorói Unido (em 2000), integrado no Projeto de Reabilitação Social Pós-Conflito.

A nível turístico, a província apresenta vários pontos atrativos: o Carnaval de Lobito, a vila histórica de Catumbela, um dos locais de resistência autóctone durante o colonialismo português; as praias de Benguela, principalmente as praias Morena, Baía Azul, Caotinha e, no Lobito, a praia Restinga; a Fortaleza de S. Sebastião (em Egito Praia) e o Forte de S. Pedro (em Catumbela); o centro piscatório da Baía-Farta; a Igreja N. Sra do Pópulo (em Benguela).

O artesanato regional reflete o complexo sócio-cultural dos Ovimbundus pelas bengalas ou bastões, estatuetas, armas de caça e guerra.

Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Benguela na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-18 14:48:30]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros