Livros & Autores

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Bette Davis

Ruth Elizabeth Davies nasceu a 5 de abril de 1908, em Lowell, no estado de Massachusetts. Filha dum advogado, desenvolveu uma paixão pelo teatro quando ainda frequentava o Liceu. Em 1928, mudou-se para Nova Iorque onde frequentou uma academia dramática dirigida por George Cukor. Em breve, chegou à Broadway, onde protagonizou as peças Broken Dishes (1929) e Solid South (1930). Em 1931, assinou um contrato cinematográfico com os estúdios Universal, estreando-se nesse mesmo ano com Bad Sister (1931). Contudo, a Universal considerou que Davis não se enquadrava nos padrões de beleza exigidos para uma grande estrela. Foi recrutada pela Warner Bros., que apostou na sua exuberância e emotividade dramática. Num dos seus primeiros trabalhos, Dangerous (Mulher Perigosa, 1935), interpretou uma atriz em dedadência que tenta voltar aos píncaros. Venceu o Óscar para Melhor Atriz, mas estranhamente a Warner recusou-se a chamá-la para projetos credíveis, oferecendo-lhe apenas papéis medíocres. Como resposta, Davis entrou em greve e partiu para Inglaterra. Quando os tribunais deram razão à Warner, Davis regressou, somando êxitos como The Petrified Forest (A Floresta Petrificada, 1936), Marked Woman (A Mulher Marcada, 1937) e Jezebel (Jezebel, a Insubmissa, 1938), filme pelo qual recebeu novo Óscar para Melhor Atriz. Em 1939, sofreu um dos maiores desgostos da sua carreira, ao ser rejeitada em detrimento de Vivien Leigh para interpretar o papel de Scarlett O'Hara em Gone With the Wind (E Tudo o Vento Levou, 1939). Contudo, continuava na mó de cima: entre 1939 e 1944, recebeu cinco nomeações para Óscar: por Dark Victory (Vitória Negra, 1939), The Letter (A Carta, 1940), The Little Foxes (Raposa Matreira, 1941), Now, Voyager (A Estranha Passageira, 1942) e Mr. Skeffington (A Vaidosa, 1944). Após este glorioso período, acumulou uma sucessão de reveses comerciais, o que levou a Warner a rescindir o contrato com a atriz em 1949. Contudo, Davis não esmoreceu e, no ano seguinte, regressou em força com All About Eve (Eva, 1950), interpretando o papel duma atriz que acolhe na sua mansão uma jovem fã (Anne Baxter), descobrindo, algum tempo depois que esta está a tentar ocupar o seu lugar. Devido a este desempenho, voltou a ter nova indigitação para o Óscar de Melhor Atriz, assim como em The Star (A Estrela, 1952). Foi também uma enérgica Isabel I de Inglaterra em The Virgin Queen (A Rainha Virgem, 1955). Em 1962, aconteceu o impensável: o realizador Robert Aldrich conseguiu juntar Davis e Joan Crawford no mesmo filme, o thriller What Ever Happened to Baby Jane? (Que Teria Acontecido a Baby Jane?, 1962). As atrizes, que se detestavam na vida real e que chegaram mesmo a trocar insultos publicamente, fizeram uma dupla perfeita no campo ficcional. Neste filme, Davis interpreta uma antiga estrela de filmes infantis que controla a vida da sua irmã paraplégica (Crawford). Davis recebeu a sua décima e última nomeação para o Óscar. A partir daí, a sua carreira entrou em desaceleração, participando sobretudo em filmes de terror gótico e telefilmes. Exceptuam-se a adaptação cinematográfica do policial de Agatha Christie Death on the Nile (Morte no Nilo, 1978) e o nostálgico The Whales of August (As Baleias de agosto, 1987), onde Davis fez equipa com outros dois veteranos de Hollywood: Lilian Gisr e Vincent Price. Wicked Stepmother (A Minha Bela Madrasta, 1989) foi a sua última prestação no cinema. Morreu em Paris, a 6 de outubro de 1989, vítima de cancro da mama. Ficou imortalizada na canção de Kim Carnes Bette Davis' Eyes (1983).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Bette Davis na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-06-29 10:41:14]. Disponível em

Livros & Autores

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais