Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Bugs Bunny

Personagem do cinema de animação e da banda desenhada, Bugs Bunny surgiu nos Estados Unidos da América em 1939, sendo uma criação de Bob Clampett (argumento), Cal Dalton e Ben "Bugs" Hardaway (desenho).
A sua primeira aparição ocorreu no desenho animado Porky's Hare Hunt. Um ano depois, no filme A Wild Hare, de 1940, Bugs utilizou pela primeira vez a expressão que o imortalizou: "Ehh, what's up, doc?". Tornou-se, assim, numa vedeta da animação, participando em filmes realizados por Tex Avery para a Warner Brothers, assim como por Chuck Jones e Friz Freleng, outros dois nomes lendários da animação.
O sotaque de Brooklyn-Bronx, tipicamente nova-iorquino, conseguido pela voz do ator Mel Blanc, constitui uma das mais inconfundíveis marcas do coelho mais famoso do Mundo, que é protagonista de, pelo menos, quatro longas-metragens e 175 curtas-metragens de animação da Warner Bros. Ao longo dos anos, várias personagens conviveram com Bugs Bunny, como Elmer Fudd, Daffy Duck, Porky Pig, Sylvester, Tweety (Piu-Piu) ou Marvin (o marciano), em histórias com argumentos delirantes e ritmo estonteante. Para além de fazer muita paródia a atores e a personalidades célebres, Bugs recorre com frequência ao disfarce e à manha para escapar e, sobretudo, provocar os seus opositores, sejam caçadores ou bandidos, subvertendo a lógica das coisas.
Em 1958, o filme Knightly Knight Bugs, de Friz Freleng, chegou mesmo a ganhar o Óscar para Melhor Curta-metragem. Em 1996, Bugs Bunny protagonizou, ao lado de Michael Jordan, o filme Space Jam, que mistura animação com imagem real. Em 2003, participou em mais um filme, Looney Tunes: Back in Action, onde contracenou com Brendan Fraser, Steve Martin, Heather Locklear, assim como com o cartoon Daffy Duck.
A sua adaptação para a banda desenhada aconteceu em 1941, dois anos depois da sua criação, no primeiro número da revista Looney Tunes and Merry Melodies, da Western Publishing. Em 1962, saiu a sua própria revista, para além de aparecer nas páginas de periódicos como Comics Digest, March of Comics e Super Comics.
Ao nível da imprensa quotidiana, as suas primeiras páginas dominicais datam de 1943, a que se seguiram as tiras diárias, sob distribuição da agência Newspaper Enterprise Association.
Entre 1941 e 1962 as suas histórias em BD foram desenhadas por Win Smith, Chase Graig e George Storm. Seguiram-se outros autores, como Lloyd Tune, Sid Marcus, Tom Packer, Mark Evanier, Don Christensen e Carl Fallberg nos argumentos, e Tom McKimpson, Phil Delara e John Carey nos desenhos.
Em 1990 a DC Comics produziu uma nova série de histórias em BD, incluindo os bebés Bunny.
Bugs Bunny é também conhecido como Pernalonga, sobretudo no Brasil, país onde está publicado em diversos periódicos.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Bugs Bunny na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-25 08:52:22]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros