Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Burt Reynolds

Ator norte-americano, Burton Leon Reynolds Junior nasceu a 11 de fevereiro de 1936 na pequena cidade de Waycross, e morreu a 6 de setembro de 2018. De ascendência índia por parte do pai, rapidamente alcançou um bom porte atlético e estaria destinado a ser uma estrela do futebol americano não fora um acidente de automóvel que lhe causou uma lesão irreversível num joelho.

Resolveu enveredar pela carreira artística e inscrever-se num curso de Artes Dramáticas em Baltimore. Depois de ter singrado no teatro, foi recrutado para a televisão onde ganhou alguma popularidade em 1960 com a série Gunsmoke. Estreou-se no cinema com um papel discreto no melodrama Angel Baby (1961).

Aos poucos, a sua aparência e sex-appeal levaram a que Reynolds fosse selecionado para protagonizar êxitos como Navajo Joe (1966), Shark (O Devorador, 1969) e Fuzz (1972), mas foi com o inesperado sucesso de Deliverance (Fim-de-Semana Alucinante, 1972) que Reynolds se tornou num dos maiores símbolos sexuais americanos. Num papel originalmente destinado a Marlon Brando, este filme de aventuras de John Boorman retrata uma viagem de quatro amigos que decidem fazer canoagem num rio perigoso e veem a sua paz ameaçada por dois marginais.

Reynolds era agora um dos atores mais requisitados de Hollywood: trabalhou com Woody Allen em Everything You Always Wanted To Know About Sex But Were Afraid To Ask (O ABC do Amor, 1972) e recusou assumir a personagem de James Bond, embora a sua filmografia posterior fosse repleta de filmes de ação: Shamus (Paixão pelo Perigo, 1973), Hooper (O Maior Duplo do Cinema, 1977), Smokey And The Bandit (Os Bons e os Maus, 1977) e Rough Cut (Ladrão Por Excelência, 1980).

Na década de 80, a sua imagem entrou em decadência, devido aos contínuos fracassos de bilheteira que protagonizou, salvando-se The Cannonball Run (A Corrida Mais Louca do Mundo, 1980) e Switching Channels (Linhas Trocadas, 1988). Na década de 90, dedicou-se a séries televisivas e apareceu ao lado de Demi Moore no polémico Striptease (1996).

A carreira de Reynolds ganhou novo fôlego com a surpreendente nomeação para Melhor Ator Secundário, interpretando um realizador de filmes pornográficos em Boogie Nights (Jogos de Prazer, 1997). Desde então, continuou a filmar regularmente, especialmente em televisão.


Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Burt Reynolds na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-25 03:26:39]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros