Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Buster Keaton

Ator e realizador de cinema cómico norte-americano nascido em 4 de outubro de 1895 e falecido em 1 de fevereiro de 1966. Em Portugal, tornou-se conhecido por Pamplinas e os seus filmes tornaram-se extremamente populares. Filho dum casal de atores de vaudeville, aos três anos já trabalhava como acrobata e poucos anos depois como cantor e ator. Em 1917, era já um ator reconhecido na Broadway devido à sua versatilidade cómica e capacidade de improviso, o que levou o seu colega Fatty Arbuckle a convidá-lo para um papel secundário em The Butcher Boy (1917), filme que marcaria a sua estreia cinematográfica. O filme foi um sucesso, tendo os produtores de Hollywood considerado que estavam em presença dum ator cómico à imagem de Charles Chaplin. Entre 1917 e 1923, protagonizará perto de trinta curtas-metragens cómicas que farão dele a estrela mais bem paga de Hollywood a seguir a Chaplin. A sua primeira longa-metragem foi The Three Ages (1923), a que se seguiram The Navigator (O Navegante, 1924), que também realizou, College (O Colegial, 1927), The General (Pamplinas Maquinista, 1927) e Stemboat Bill Jr. (O Marinheiro de Água Doce, 1928). Em 1928, tudo parecia ir de vento em popa quando a MGM lhe ofereceu um contrato vitalício que lhe garantia absoluto controlo artístico. Mas a sua vida pessoal estava muito conturbada mercê dum divórcio litigioso o que o levou a refugiar-se no álcool. Como consequência, a qualidade das suas prestações começou a diminuir drasticamente, facto a que também não foi alheio o advento do sonoro no cinema. Inadaptado, a MGM começou a despromovê-lo para papéis secundários em comédias musicais, até que, em 1934, decidiu rescindir unilateralmente o seu contrato, alegando falta de cumprimento. Com problemas fiscais, trabalhou como argumentista e ator de filmes B até 1937, ano em que foi trabalhar para o Circo Medranne de Paris. Em meados da década de 40, recebeu convites para filmar no México, salientando-se El Moderno Barba Azul (Pamplinas na Lua, 1946). Na década de 50, o seu nome foi reabilitado em Hollywood: participou ativamente em algumas séries televisivas e protaganizou em 1952 um dos mais belos e inesquecíveis momentos da História do cinema quando fez um dueto cómico com Charles Chaplin em Limelight (Luzes da Ribalta, 1952). Continuou a participar em comédias: trabalhou sob a direção de Stanley Kramer em It's a Mad, Mad, Mad, Mad World (O Mundo Maluco, 1963) e teve participações secundárias em Sargeant Deadhead (O Sargento Trapalhão, 1965) e A Funny Thing Happened on the Way to the Forum (1966), onde encarnou um divertido gladiador no seu último desempenho.
Cartaz de "The General", um filme de 1979, realizado por Buster Keaton
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Buster Keaton na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-03 12:26:29]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais