Campanha de Aniversário da Escola Virtual
Livros e Autores

O Retiro

Sarah Pearse

A Imperatriz

Gigi Griffis

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

Cabeceiras de Basto

Aspetos Geográficos
O concelho de Cabeceiras de Basto, do distrito de Braga, localiza-se na Região Norte (NUT II), no Tâmega (NUT III), e fica situado junto ao rio Tâmega, a este de Braga. Encontra-se limitado a norte pelas serras da Cabreira e do Barroso, a oeste pela serra da Lameira e a este e sudeste pelas serras do Alvão e do Marão. É limitado pelos seguintes concelhos: a norte pelo de Montalegre (distrito de Vila Real), a nordeste pelo de Boticas (distrito de Vila Real), a este pelo de Ribeira de Pena (distrito de Vila Real), a sudeste pelo de Mondim de Basto (distrito de Vila Real), a sul pelo de Celorico de Basto e a oeste pelos de Fafe e Vieira do Minho.
É constituído por 17 freguesias, que se distribuem numa área de 241,8 km2: Abadim, Alvite, Arco de Baúlhe, Basto, Bucos, Cavês, Faia, Gondiães, Outeiro, Painzela, Pedraça, Passos, Refojos, Riodouro, S. Nicolau, Vila Nune e Vilar de Cunhas.
Igreja do Mosteiro de São Miguel de Refojos de Basto, séc. XVIII, Cabeceiras de Basto
Brasão do concelho de Cabeceiras de Basto
Aspeto da vila de Cabeceiras de Basto
Centro de Cabeceiras de Basto
Em 2005, o concelho apresentava 17 784 habitantes.
O natural ou habitante de Cabeceiras de Basto denomina-se cabeceirense.
Apresenta um relevo acidentado, marcado por vales profundos. Os solos são essencialmente graníticos, drenados por inúmeros cursos de água, que são um fator essencial para a sua fertilidade. Insere-se numa zona de transição entre o Noroeste Atlântico e o Nordeste Transmontano.
História e Monumentos
Os vestígios de construções megalíticas indicam a existência de um povoamento de tempos pré-românicos.
Do património arquitetónico fazem parte o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, do século VII, a ponte de Caves, o Monumento da Restauração, as casas de Bouças, do Casal, da Breia e da Taipa, o pelourinho de Cabeceiras de Basto e a Torre de Abadim.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Da tradição de Cabeceiras de Basto faz parte a Procissão dos Passos do Senhor.
O feriado municipal é a 29 de setembro.
O artesanato encontra-se ligado aos costumes desta região e está bem patente na tecelagem em lã e burel, nas rendas e nos bordados, nas mantas de farrapos, nas meias de lã, no tratamento do linho, na cestaria, no fabrico manual de calçado, na tanoaria e na latoaria.
Economia
A economia do concelho assenta essencialmente na agricultura, que é praticada com técnicas tradicionais. Para além do vinho verde e dos produtos hortícolas, produzem-se cereais, azeite e castanhas. A pecuária é outra atividade do setor primário que contribui para o sustento da população rural. Aposta-se na criação de raças autóctones, nomeadamente a maronesa e a barrosã. Do tecido económico de região fazem também parte a exploração florestal, a pequena indústria de transformação da madeira e de mármores, a cerâmica, a construção civil, o comércio e o turismo rural e de montanha, que encerram um forte potencial para a promoção do concelho.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Cabeceiras de Basto na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2023-01-28 17:11:52]. Disponível em
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Cabeceiras de Basto na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2023-01-28 17:11:52]. Disponível em
Livros e Autores

O Retiro

Sarah Pearse

A Imperatriz

Gigi Griffis

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov