Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Carlos Alberto

Monarca italiano, nascido em 1798, em Turim, e falecido em 1849, no Porto, Portugal, era filho de Carlos Emanuel de Saboia-Carignan, que morreu em 1800 em Paris. Educado no exílio, na cidade-luz, e em Genebra, influenciado pelas ideias francesas, surge aquando da sua entrada em Turim (1814) como uma pessoa de espírito liberal; quando Victor Emanuel I abdicou, em 1821, ele será, por momentos, regente do reino. No entanto, o novo rei, Carlos Félix, volta a afastá-lo da corte e apenas voltará a cair nas boas graças do governante quando participar numa expedição militar francesa em 1823. Rei da Sardenha em 27 de abril de 1832, converte-se na maior esperança dos liberais; contudo, temendo a Áustria, cuja influência ainda se fazia sentir largamente em Itália, prosseguiu uma atitude política antirrevolucionária, (não fazendo a rotura com o que havia sucedido com os seus predecessores), embora tenha conseguido introduzir algumas melhorias em termos sociais, tais como suprimir as jurisdições feudais na Sardenha e promulgar um código civil de tipo liberal; também ousou desafiar os conservadores, acolhendo no seu reino alguns refugiados venezianos e lombardos. O desabamento do "sistema Metternich" (nome do diplomata austríaco, homem forte do Absolutismo, figura de proa da política europeia da primeira metade do século XIX) leva-o a aprovar o statuto fondamentale (16 de março de 1848) e César Balbo forma o primeiro ministério constitucional piemontês; Carlos Alberto, envolvido no movimento nacionalista, lança-se numa guerra para a qual não estava preparado (tendo mesmo consciência disso) mas que tem como resultado imediato a libertação da Lombardia, arrancada ao jugo austríaco; contudo, o império rapidamente recupera e o infortúnio deste monarca começara com o desastre de Custozza, ao qual se seguirá a derrota no Milanês; finalmente, acontece a grande derrota dos piemonteses em Novara (28 de março de 1849) e, para o infeliz rei, o último sacrifício: a abdicação e o exílio no distante Porto (na casa do atual Museu Romântico da Quinta da Macieirinha), onde não tarda a morrer.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Carlos Alberto na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 15:55:55]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais