Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Carlos Tavares

Político português, Carlos Manuel Tavares da Silva nasceu a 4 de abril de 1953, em Estarreja. Aos 22 anos, licenciou-se em Economia na Faculdade de Economia do Porto, estabelecimento de ensino onde se tornou assistente. Logo a seguir, integrou o gabinete de estudos macroeconómicos do Banco Português do Atlântico. Nesta instituição bancária trabalhou durante dez anos com Miguel Cadilhe, que viria a ser ministro das Finanças. Em 1989, Cadilhe convidou Carlos Tavares para ser secretário de Estado do Tesouro e este ficou também responsável pelo gabinete que controlava os orçamentos e investimentos nas empresas do Estado. Depois, passou a ser ainda diretor do Gabinete de Estudos Económicos das Finanças. Quando Cadilhe abandonou o Governo, Carlos Tavares manteve-se na Secretaria de Estado, passando a integrar a equipa de Miguel Beleza. Mas, em 1991 chegou a sua vez de abandonar o Governo, passando a presidir ao Conselho de Administração da Unicre e desempenhando a função de administrador do SIBS, ambos no setor bancário. Em fevereiro de 1992, regressou ao Banco Português do Atlântico e, logo em novembro desse ano, foi convidado para a presidência do Banco Nacional Ultramarino. Desta instituição passou para a Caixa Geral de Depósitos, onde foi administrador e vice-presidente durante o período de quatro anos em que lá esteve. A seguir, em 1996, passou pelo Cisf (banco de investimentos do Banco Comercial Português) e pelos bancos Chemical, Totta, Pinto e Sottomayor e Crédito Predial Português, sempre em cargos de liderança.
Antes de ser convidado para integrar o XV Governo Constitucional como ministro da Economia, Carlos Tavares trabalhava no Banco Santander, de Espanha. Esta ligação à banca espanhola terá inviabilizado a sua ida para o Ministério das Finanças, como seria desejo de Durão Barroso, porque teria de lidar com muitos dossiers financeiros relacionados com Espanha.
Na campanha eleitoral que levou o Partido Social Democrata ao Governo, defendeu o programa do partido enquanto colaborador do gabinete de estudos económicos, mostrando-se favorável ao choque fiscal e ao combate à fraude e à evasão fiscal.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Carlos Tavares na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-04 07:01:34]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais