Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Cassiano Ricardo

Poeta, jornalista e ensaísta brasileiro Cassiano Ricardo, nascido a 26 de julho de 1895, em São José de Campos, São Paulo, e falecido a 14 de janeiro de 1974, no Rio de Janeiro, destacou-se enquanto autor modernista, embora também tenha assinado obras em outras áreas.
Aos dezasseis anos, Cassiano Ricardo publicou o seu primeiro livro de poesia, Dentro da Noite.
Ingressou no curso de Direito em São Paulo, que viria a concluir no Rio de Janeiro, em 1917. Ainda nesse ano, publicou o livro A Flauta de Pã ligado ao parnasianismo e ao simbolismo. Depois regressou a São Paulo onde em 1922 foi um dos líderes da reforma literária iniciada na Semana de Arte Moderna.
Um ano mais tarde, dedicou-se também ao jornalismo, passando pelo Correio Paulistano e por A Manhã, do Rio de Janeiro, do qual foi diretor. Entretanto, em 1924 havia fundado a revista literária Novíssima, dedicada essencialmente ao movimento modernista e ao intercâmbio cultural panamericano. Mais tarde, fundou ainda as revistas Planalto e Invenção.
Em 1928, lançou aquela que seria considerada a sua obra-prima, Martim Cererê, uma obra modernista. Nesta fase modernista da sua carreira dedica-se a temas nacionalistas, mas sem acompanhar a tendência da época, que se associava muito ao nazismo. Assim, incide sobre a epopeia dos Bandeirantes, passando depois a dedicar-se a temas mais intimistas e do quotidiano.
Em 1937 foi um dos fundadores do movimento político "A Bandeira", que fazia frente ao Integralismo. Nessa época, dirigiu o jornal O Anhanguer, defensor das suas ideologias. Ainda nesse ano, entrou na Academia de Letras Brasileira.
Em 1943, com o Sangue das Horas, deu início a uma nova fase da sua carreira, associada ao lirismo introspetivo-filosófico, do qual Um Dia Depois do Outro, de 1947, é o exemplo mais marcante.
Em 1950, Cassiano Ricardo foi eleito presidente do Clube de Poesia de São Paulo e uma das suas ações neste organismo foi lançar a publicação Novíssimos, destinada a divulgar a poesia brasileira.
Nas décadas de 50 e 60 surgiu associado ao concretismo e ao praxismo.
Cassiano Ricardo foi também um reconhecido ensaísta e nesta área o seu principal trabalho é Marcha Para Oeste, de 1940.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Cassiano Ricardo na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-19 23:57:10]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros