Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Castelo de Almourol

Fortaleza situada num ilhéu granítico homónimo, vizinho de Tancos, entre Vila Nova da Barquinha e Constância. Trata-se de uma construção militar cuja situação geográfica privilegiada a tornou um ponto estratégico importante e que se encontra associada a várias lendas da cavalaria medieval. A sua primitiva fundação é anterior à ocupação romana.
A Ordem dos Cavaleiros do Templo assegurou a defesa deste trecho do Tejo, reconstruindo o castelo em 1171 por iniciativa de D. Gualdim Pais, mestre da Ordem dos Templários. D. Dinis entregaria a posse de Almourol à Ordem de Avis, após a extinção dos Templários. Pensa-se que o castelo terá sido habitado até cerca de 1600.
Na ausência de uma ameaça militar pendente, Almourol perdeu importância estratégica e a guarnição abandonou o seu reduto. O castelo foi, então, entregue ao Exército português na segunda metade do século XIX, mais concretamente à Escola Prática de Engenharia sediada em Tancos, passando a ter a denominação toponímica e cartográfica de Prédio Militar n.º 6.
Numa ilha do rio Tejo, o castelo de Almourol serviu de ponto estratégico para melhorar a defesa do rio e das suas povoações
Já no século XX, a Direção-Geral de Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN) procedeu a importantes obras de conservação e consolidação da fortaleza medieval. Foi considerado Monumento Nacional em 1910.
Dez torreões cilíndricos - ainda com o formato original - implantam-se no movimentado pano de muralhas, encimado por ameias quadrangulares, possuindo ainda seteiras e um extenso caminho de ronda. O portal principal é ladeado por dois cubelos cilíndricos e dá acesso a um alongado e irregular terreiro, onde se encontram as ruínas de muros castrenses.
Constituída por dois pisos em madeira, a torre de menagem apresenta uma planta quadrada. No piso superior encontra-se esculpida a cruz patesca, o primitivo emblema dos Templários, encimando um portal que, provavelmente, servia de acesso a um balcão já desaparecido.
O Castelo de Almourol teve uma estreita ligação com o Convento de Loreto, da responsabilidade de D. Álvaro Coutinho, Senhor do Almourol e primeiro-conde do Redondo, cujas ruínas podem ser observadas na encosta frente ao castelo.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Castelo de Almourol na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-19 12:13:03]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais