Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Charneca em Flor

Coletânea de sonetos publicada em 1931, no ano seguinte ao do suicídio da jovem poetisa, Florbela Espanca, com organização do amigo e admirador Guido Batteli. A escolha do soneto como forma dominante da arte poética estabelece, nesta obra, uma intertextualidade visível, também a nível temático, com uma linhagem lírica que, partindo de Camões, passa ainda por Bocage e por Antero. Colhendo do poeta pré-romântico uma hipertrofia do eu e certa hiperbólica exaltação no tratamento das temáticas do amor e da morte, e do poeta açoriano a expressão de desalento na constatação da fatuidade das aspirações humanas ("Perdi os meus fantásticos castelos / Como névoa distante que se esfuma... / Quis vencer, quis lutar, quis defendê-los: / Quebrei as minhas lanças uma a uma!"), Florbela Espanca utiliza esta forma poética para dar corpo a uma conceção de poeta como ser dotado de uma sensibilidade excecional, para explorar até ao extremo o lirismo do amor e da dor como forma de autoconhecimento e até de auto-mitificação: "Sei lá! Sei lá! Eu sei lá bem / Quem sou? Um fogo-fátuo, uma miragem... / Sou um reflexo... um canto de paisagem / Ou apenas cenário!".
Florbela Espanca, num retrato de 1930
Estátua de Florbela Espanca, autora de "Charneca em Flor", Vila Viçosa
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Charneca em Flor na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 19:15:16]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais