Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Christopher Reeve

Ator norte-americano, nasceu a 25 de setembro de 1952, em Nova Iorque, e morreu a 10 de outubro de 2004, vítima de uma paragem cardíaca, no Hospital de Northern Westchester, em Mount Kisco, Nova Iorque. Embora tenha desempenhado diferentes tipos de papéis, este ator alto, moreno e bem constituído será sempre lembrado como o Super-Homem. O facto de esta personagem memorável ter sido um modelo de força física serve, ironicamente, para acentuar a tragédia que se abateu sobre o ator quando, em 1995, ficou tetraplégico na sequência de uma queda de um cavalo, durante uma prova equestre.
Reeve começou a interessar-se pelo teatro aos 8 anos. Mais tarde, estudou Inglês e Música na Cornell University e fez uma pós-graduação em Arte Dramática. Trabalhou em Londres e em Paris e, quando regressou aos Estados Unidos da América, desempenhou um papel na série de televisão Love of Life, desde 1974 até 1976. Durante este período, estreou-se também na Broadway, numa peça em que atuou ao lado de Katharine Hepburn. No entanto, foi quando o escolheram para o papel de Clark Kent, o Super-Homem, de entre muitos outros atores como os famosos Robert Redford, Sylvester Stallone e Clint Eastwood, que Reeve se tornou uma estrela. O filme Superman: The Movie (1978), realizado por Richard Donner, foi um êxito estrondoso e valeu ao ator um Prémio da British Academy.
Posteriormente, seguiram-se outros filmes, como, por exemplo, Somewhere in Time, de 1980, Deathtrap, de 1982, The Aviator, de 1985 e The Remains of the Day, de 1993, mas também aqueles que lhe permitiram consolidar a imagem de super-herói: Superman II (1980), Superman III (1983) e Superman IV: The Quest for Peace (Em Busca da Paz, 1987). O argumento deste último foi escrito pelo próprio Reeve, e demonstra um aspeto muito importante da vida deste ator: a preocupação com o mundo. De facto, nos anos oitenta, enquanto a sua carreira se desdobrava entre o cinema, a televisão e os palcos, Reeve envolveu-se em vários causas sociais e fundou, juntamente com outros atores, uma instituição chamada Creative Coalition, que se ocupa de questões relacionadas com o ambiente, os sem-abrigo e com a proteção das Artes. Esteve também ligado à Amnistia Internacional, tendo ido ao Chile em 1987, para dar o seu apoio a autores presos por questões políticas. Depois do acidente, que lhe causou lesões múltiplas incluindo a fratura de várias vértebras do pescoço, o ator tornou-se um ativista na área da investigação e ajudou a fundar um centro especializado em doenças da coluna vertebral. Apesar do acidente que o paralisou, continuou a trabalhar, tendo protagonizado a adaptação televisiva de Rear Window (Janela Indiscreta, 1998), um remake de Alfred Hitchcock, e iniciado uma carreira como realizador (In the Gloaming, em 1997, e The Brooke Ellison Story, em 2004).
O ator norte-americano Christopher Reeve no filme "The Remains of the day" (Despojos do dia)
Figura em cera do Super-Homem, aqui interpretado por Christopher Reeve, exposta no Museu Madame Tussaud, em Londres
Christopher Reeve demonstrou sempre, após o acidente que o incapacitou fisicamente, uma enorme coragem e uma força imensa, alimentando a esperança de que os avanços da Medicina pudessem voltar a fazê-lo andar. Foi, neste contexto, um dos rostos que lutou pela autorização legal para a investigação com recurso a células estaminais que, até à data, suscitava questões éticas.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Christopher Reeve na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-17 13:34:43]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais