Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Crónica da Tomada de Ceuta

A Crónica da Tomada de Ceuta, composta por Gomes Eanes de Zurara entre 1449 e 1450, constitui a terceira parte da Crónica de D. João I, de que Fernão Lopes escreveu as duas primeiras partes. Inicia-se com a firmação das pazes com Castela e com o desejo de D. João I em ordenar seus filhos cavaleiros, para prosseguir com a decisão de tomar Ceuta por ser serviço de Deus e corresponder também à vontade dos Infantes. Continua com a preparação e saída da expedição, a luta com os mouros, centrando a dada altura a narração na ousadia do Infante D. Henrique. Muito imbuída ainda do ascendente de Fernão Lopes, a crónica recria as personagens históricas pelos seus discursos, gestos e ações, nutrindo-se do discurso direto de D. João I, da Rainha, dos Infantes e do vedor da Fazenda João Afonso. O registo historiográfico enriquece-se com a necessidade de justificar o acontecimento histórico e com o interesse atribuído à psicologia das personagens individuais. Estilisticamente opõe-se, por isso, às outras duas crónicas com que Zurara continuará a história da ocupação portuguesa no Norte de África, a Crónica de D. Pedro de Meneses e a Crónica de D. Duarte de Meneses, onde as citações, digressões e adornos retóricos prejudicam a vivacidade e poder de evocação dos acontecimentos que o seu estilo documenta nesta primeira crónica.
Iluminura da "Crónica da Tomada de Ceuta", primeira crónica conhecida de Gomes Eanes de Zurara
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Crónica da Tomada de Ceuta na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-01 12:33:18]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais