Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Cunha Rivara

Filólogo, jurista e historiador português, Joaquim Heliodoro da Cunha Rivara nasceu em 23 de junho de 1809 e morreu a 20 de fevereiro de 1879.
Formou-se em Medicina na Universidade de Coimbra. Começou por desenvolver as funções de primeiro-oficial da Administração Geral do distrito de Évora, passando depois a reger a disciplina de Filosofia no liceu local. Rivara assumiu ainda o cargo de bibliotecário da Biblioteca Pública Eborense, instituição que dirigiu com dedicação e competência, desenvolvendo uma ação de relevo.
Nomeado Secretário-Geral do Governo do Estado da Índia, Cunha Rivara desempenhou estas funções durante vinte e dois anos. Enquanto permaneceu no Oriente, prosseguiu de forma notável a sua atividade de investigador de temas históricos.
Homem interessado em filologia, publicou um Ensaio Histórico da Língua Concani e promoveu várias publicações dessa língua. Como contributo para história do pensamento português, publicou as Cartas de Luís António Verney e de António Pereira de Figueiredo aos Padres da Congregação do Oratório de Goa. No entanto, o mais valioso dos seus trabalhos foi a elaboração do Arquivo Português-Oriental (1857-76), onde transcreveu, por ordem cronológica, os documentos que encontrou no Oriente acerca do domínio português.
Deputado às Cortes na legislatura de 1853, comissário-régio para a circunscrição das Dioceses no Real Padronado do Oriente e Comissário dos Estudos da Índia, Cunha Rivara pertenceu à Academia das Ciências de Lisboa, ao Instituto Histórico e Geográfico do Brasil e à Real Sociedade Asiática, sendo também um dos fundadores do Instituto Vasco da Gama.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Cunha Rivara na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-12 01:14:14]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais