Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

D'Aquém e d'Além Morte

Coletânea de contos de Jaime Cortesão, editada pelas edições da Renascença Portuguesa, em 1913, refletindo, na inspiração e visionarismo históricos; no apelo pelo mistério, aqui cruzado com o terror e com o fantástico; no amor à cultura e lugares nacionais, traços da estética saudosista, a que explicitamente alude quando, num dos contos, o narrador, fascinado diante do templo de S. Marco, vê nele um "dôce abrigo de Saudade para a [...] Alma!" (p. 65); ou quando afirma que o valor da escrita reside em "arrancar a tudo o que a vida nos oferece a sua epiderme de contingência para deixar em carne viva a misteriosa profundidade latente" (p. 8). A coletânea termina com o poema "Senhôr Daquem e Dalem", composição cujo sujeito lírico é um proscrito nobre herdeiro da grande raça e que confirma a omnipresença da Morte como fio condutor de todo o volume.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – D'Aquém e d'Além Morte na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-20 08:11:26]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros