Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Bom português

puder ou poder?

ver mais

trás ou traz?

ver mais

impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

D. Diogo

Nascido cerca de 1461, foi 3.º duque de Beja (após a morte do seu irmão D. João) e 4.º duque de Viseu. Era filho do 2.º duque de Viseu, o infante D. Fernando, e da infanta D. Beatriz.
Teve um filho, D. Afonso, da duquesa de Villahermosa, D. Leonor de Sotomaior, enquanto esteve refém em Espanha na paz das Alcáçovas.
Foi condestável do reino e governador da Ordem de Cristo. D. Diogo teve, no entanto, aspirações que lhe foram fatais: julgou-se melhor pretendente ao trono que o filho do seu primo D. João II, D. Afonso. Aliou-se então ao duque de Bragança, confluindo o seu descontentamento no facto de a política controladora do rei limitar os poderes da nobreza. O duque de Bragança acabou por ser decepado em Évora, enquanto que D. Diogo escapou na altura com uma reprimenda, apenas por ser muito novo e irmão da rainha. Contudo, o duque pensou que estaria permanentemente a salvo pelas ditas razões, e foi participando em conspirações com a nobreza e o clero para assassinar D. João II.
O duque de Beja acaba por morrer às mãos do Príncipe Perfeito, que saturado de tanta traição o apunhala a 23 de agosto de 1484 na casa do guarda-roupa do palácio de Setúbal.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – D. Diogo na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-11-27 06:29:56]. Disponível em
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Bom português

puder ou poder?

ver mais

trás ou traz?

ver mais

impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais