Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Domingos

Futebolista internacional português, Domingos José Paciência de Oliveira nasceu a 2 de janeiro de 1969, em Leça da Palmeira. Começou a jogar futebol no clube da sua terra, o Académico de Leça, onde deu nas vistas como avançado. Quando tinha 13 anos, um observador do FC Porto reparou na habilidade de Domingos, apesar do seu aspeto frágil, e levou-o para o clube das Antas. Como a família de Domingos não tinha muitas posses, ele passou a viver no Centro de Estágio do FC Porto, enquanto fazia carreira nas camadas jovens do clube. A 13 de abril de 1988, o treinador Tomislav Ivic apostou em Domingos num jogo da I Divisão contra o Elvas, numa altura em que era preciso encontrar um substituto para o goleador Fernando Gomes. Até ao final dessa época, 87/88, Domingos ainda participou em oito jogos e marcou um golo, participando assim na conquista de mais um campeonato para o FC Porto, o primeiro de muitos em que participou. Em 1990/91, realizou uma grande época ao serviço do FC Porto e os 24 golos que apontou só por pouco não lhe valeram o título de melhor goleador do campeonato. Em 1994/1995, quando a equipa era treinada pelo inglês Bobby Robson, Domingos marcou 19 golos, mas nem isso lhe valeu para assegurar definitivamente a titularidade, já que no início da temporada seguinte perdeu o lugar para o russo Iuran, proveniente do Benfica. Aos poucos, foi-se impondo novamente, marcando golos decisivos para a conquista de mais um campeonato. Chegou ao fim da temporada com 25 tentos apontados, o bastante para se sagrar o melhor marcador do campeonato. A chegada de Jardel ao FC Porto em 1996/1997 acabou por marcar a carreira de Domingos, que perdeu o seu lugar na equipa. Fez uma época discreta e depois foi transferido para o Tenerife, da Liga espanhola, onde, contudo, nunca se conseguiu afirmar. Esteve em Espanha dois anos, antes de regressar a Portugal e ao FC Porto, clube em que terminou a carreira e onde passou a exercer a função de treinador adjunto da equipa B. Na época 2006/07, iniciou a sua carreira como treinador principal, ao serviço do União de Leiria. No palmarés deste atleta ficou a conquista de sete campeonatos nacionais e quatro taças de Portugal e a presença em mais de 30 jogos da seleção portuguesa.
Domingos
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Domingos na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-08 17:23:12]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais