Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Ernst Bloch

Filósofo alemão, nasceu a 8 de julho de 1885, em Ludwighafen, na Alemanha, e morreu a 2 de agosto de 1977, em Tubinga.
Estudou música, física, germanística e filosofia, tendo-se doutorado em 1908 com uma dissertação sobre Rickert. Após o doutoramento iniciou-se no jornalismo e na política e mais tarde tornou-se pacifista. Relacionou-se com vários filósofos de renome, incluindo Karl Jaspers e Max Weber.
Mais tarde, torna-se membro do partido comunista e desenvolve uma teoria sobre a revolução e sobre a cultura.
Em 1934 deixa a Alemanha e inicia uma vida de emigrante, primeiro em Zurique, depois Paris, Viena, Praga e por fim os Estados Unidos da América. Em 1949, a pedido do romanista Werner Kraus, regressa à Europa e ocupa o lugar de professor ordinário de Filosofia, na Universidade de Leipzig.
Em 1956, devido ao conflito com a ideologia oficial do seu partido, após a revolta da Hungria, torna-se, compulsivamente, professor emérito e a sua filosofia é condenada como contrarrevolucionária e revisionista.
Em 1961, após uma vista à República Federal Alemanha, decide, como protesto contra o muro de Berlim, não regressar à República Democrática. Desde então ensinou Filosofia em Tubinga, onde acabou por falecer.
Declarou em O Princípio da Esperança: "Está na própria natureza do Homem pronunciar-se apenas a partir do Futuro...".
O marxismo é para ele a filosofia do futuro, a consciência do amanhã, visando a modificação do Mundo e a sua vontade transformadora.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Ernst Bloch na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-20 01:04:56]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros